(51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Das mais de 35 mil espécies de aranhas existentes no mundo, a maioria não apresenta riscos. Elas se alimentam de insetos e não têm interesse em atacar humanos. Porém, quando se sentem ameaçadas, picam. O resultado é um ferimento dolorido e que, em alguns casos, pode necrosar.

De acordo com o Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS), os tipos mais perigosos encontrados no Estado são:

Caranguejeira (Infraordem mygalomorphae), peluda e de coloração escura;

Aranha-de-jardim (Lycosa sp.), marrom-acinzentada, presente em gramados e pátios de residências;

Armadeira (Phoneutria sp.), a mais nociva, que costuma se esconder em árvores, dentro de sapatos e atrás dos móveis;

Aranha-marrom (Loxosceles sp.), um minúsculo aracnídeo que vive em porões, sótãos, garagens e demais cômodos escuros.

Já os escorpiões são predadores naturais das baratas. Por isso, costumam ir atrás delas em bueiros, frestas e outros cantos. Durante o dia, refugiam-se em pedras, madeiras e telhas. Também picam apenas quando se sentem acuados.

Segundo o CIT/RS, as principais variedades são:

Escorpião-preto (Bothriurus bonariensis), o mais comum no Rio Grande do Sul;

Escorpião-manchado (Tityus costatus), que tem patas e cauda mescladas de marrom e amarelo;

Escorpião-amarelo (Tityus serrulatus), o mais perigoso, ainda que não tão comum por aqui.

Como livrar-se de aracnídeos em casa

Esses animais são caçadores e têm, basicamente, hábitos noturnos. É ao entardecer que eles começam a circular. Portanto, se você mora numa região arborizada, convém fechar a casa para evitar invasores. Telar as janelas também funciona.

Ainda assim, a residência não está livre de algumas espécies. Os aracnídeos procuram áreas escuras e secas. Podem aparecer dentro de um calçado ou em meio às roupas. É por esse motivo, aliás, que muitos ataques acontecem: a pessoa se veste e, sem perceber, esmaga o bicho contra o próprio corpo.

A principal medida para prevenir transtornos é a limpeza. Deve-se varrer por trás dos móveis, aspirar o forro do sofá, higienizar quadros e estantes. No quintal, é preciso recolher o excesso de folhas do chão e manter latas de lixo tampadas.

No entanto, esses cuidados não eliminam completamente aranhas e escorpiões.  Afinal, por mais que você faxine o porão ou a garagem, eles ainda serão lugares escuros, propícios para a proliferação desses animais.

A saída está no controle preventivo de pragas. O serviço deve ser renovado a cada três meses para garantir total eficácia. Conte com a Imunizadora Hoffmann e obtenha resultados imediatos. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959.