(51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

O assunto é sério. Aproximadamente 95% dos aparelhos de ar-condicionado estão contaminados por bactérias, fungos, ácaros e sujos de pelos e poeira.

E o mais assustador é que há bactérias agressivas, com potencial de causar pneumonia grave e de rápida evolução até mesmo em jovens de plena saúde. Elas podem ser adquiridas em ambientes com aparelhos de ar condicionado que não passam por limpeza. Tudo porque o micro-organismo sobrevive na água dos dutos do ar condicionado, prolifera-se e dissemina-se pelo ar, que é inalado no ambiente.

É fato que a infecção pode ser fatal se não tratada logo.

O caso tornou-se inclusive uma discussão de saúde pública no Brasil nos anos 90. Em 28 de agosto de 1998, o então ministro da Saúde, José Serra, decretou portaria que exige a manutenção dos sistemas de ar condicionado, determina procedimentos de limpeza e manutenção da integridade e eficiência dos componentes dos sistemas de climatização de uso coletivo.

Para buscar a qualidade do ambiente e preservar a saúde das pessoas, foi estabelecido, então, o Plano de Manutenção Operação e Controle (PMOC), que deve ser aplicado em locais de uso público ou coletivo com valores de carga térmica iguais ou superiores à 60.000/Btus em ar condicionado.

A SANITIZAÇÃO DO AR CONDICIONADO COMO RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

As concentrações de poluentes atmosféricos se, ultrapassadas, poderão afetar a saúde, a segurança e o bem-estar da população, bem como ocasionar danos à flora e à fauna, aos materiais e ao meio ambiente em geral.

Além da segurança ambiental, com o serviço de sanitização de ar-condicionado da Hoffmann, sua casa, uma sala de espera de consultório, hospital ou de qualquer outro estabelecimento ficarão com leveza no ar. A sanitização do ar-condicionado protege de ameaças microscópicas, como bactérias e outros microrganismos nocivos à saúde, deixando o ambiente bem mais agradável.

A “SÍNDROME DO EDIFÍCIO DOENTE”

Ar-condicionado no verão pode acabar em pneumonia. Culpa da Legionella, bactéria que entra no corpo pela respiração de vapor de água contaminada. Fadiga, cansaço, baixa imunidade e gripes e resfriados vêm junto. São sintomas de Síndrome do Edifício Doente, consequência de um sistema de ar comprometido e sem manutenção preventiva.

O ar quente exerce o mesmo efeito. Isso porque o ar condicionado desidrata o ar, e o ressecamento das vias aéreas destrói anticorpos e enzimas que atacam germes invasores, favorecendo infecções.

A sanitização profissional de equipamentos de ar-condicionado ajuda a combater essas ameaças.

MULTA PODE CHEGAR A R$ 200 MIL

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) exige a apresentação do PMOC durante suas inspeções. As informações ali presentes devem ser suficientes para identificar se os cuidados com o sistema de ar-condicionado estão sendo realizados de forma adequada. A ausência do documento poderá gerar multa de até R$ 200 mil.

QUER SABER MAIS?

Entre em contato conosco. Atendemos do residencial ao industrial, em todo o Rio Grande do Sul. Fones: (051) 3545.4999 / 98111.4999.