Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

A temporada de calor é o período com maior proliferação de pragas urbanas. Com elas, chegam as ferroadas, a coceira e as marcas pelo corpo! Confira conosco algumas curiosidades sobre picadas de insetos e veja quais são as mais comuns no verão.

Picadas de insetos são perigosas?

Depende. Cada organismo responde de forma diferente a uma picada. Por isso, vamos falar de alguns aspectos de forma generalizada, ok?

A maioria das picadas de insetos não é perigosa. Em geral, elas causam ardência, dor e coceira, sendo que o incômodo se torna irrelevante depois de algumas horas ou dias. 

Os maiores riscos são entre as pessoas que apresentam hipersensibilidade ou são alérgicas. Nesses casos, é necessário atenção com as picadas, que podem desencadear reações importantes.

Anafilaxia causada por picada de insetos

Uma das reações sistêmicas mais preocupantes à picada de insetos é a anafilaxia. Ela pode ocorrer após o ataque de abelhas, vespas, marimbondos e até algumas espécies de formigas.

O que é anafilaxia

A anafilaxia é a forma mais grave de alergia, isto é, de hipersensibilidade a alguma substância. No caso de uma ferrada, a resposta imune ao veneno do bicho pode ser muito maior que o esperado. Então, se não houver ação de controle rápida, pode ocorrer o choque anafilático, um verdadeiro colapso do corpo.

Sinais e sintomas de anafilaxia

Pessoas que têm tendência a reações alérgicas graves podem apresentar sintomas como:

  • Urticária (manchas vermelhas que coçam);
  • Inchaço em diferentes partes do corpo;
  • Obstrução das vias respiratórias;
  • Queda de pressão, tontura e desmaio;
  • Cólicas, diarreia, náusea e vômito.

Nesses casos, é necessário buscar ajuda médica com urgência. Uma injeção de adrenalina, por exemplo, pode evitar o risco de choque anafilático.

Principais fatores de risco relacionados a picadas de insetos

Não existe uma explicação definitiva para o surgimento de alergias. O que a medicina sabe, de fato, é que uma exposição repetida a determinados agentes pode causar reações exageradas do organismo.

Isso significa que, se você tem pré-disposição natural para alergias, poderá desenvolver uma reação grave após uma picada de inseto. Tempos depois, num eventual segundo ataque da mesma criatura, o risco de anafilaxia será ainda maior.

Mas alergia a picada de inseto dura quantos dias? Difícil saber. Ainda que as feridas sumam depois de um tempo, a predisposição do organismo para anafilaxia pode permanecer por um período indeterminado – a vida toda, inclusive.

Quais são os diferentes tipos de picadas?

As características físicas de uma picada de inseto são bastante parecidas num primeiro momento: uma circunferência de menos de 1 cm de diâmetro, com uma saliência central (que será mais clara ou mais avermelhada dependendo do inseto causador da picada) e uma auréola rosada no entorno. A evolução disso para uma ferida, com ou sem infecção, dependerá do autocontrole para não se coçar!

Existem as picadas de animais que SUGAM o sangue e também aquelas que INJETAM veneno. Perceba a diferença:

Picadas que sugam o sangue

  • Despertam reações locais e mais leves;
  • Causadas por mosquitos, pernilongos, borrachudos, moscas, pulgas, piolhos e carrapatos.

Picadas que injetam veneno

  • Podem levar a reações graves, como anafilaxia;
  • Às vezes requerem atendimento médico;
  • Picadas de aranhas, abelhas, vespas, marimbondos e formigas.

Também é fundamental prestar atenção às picadas de insetos que são potenciais vetores de doenças. Mosquitos como o Aedes aegypti podem carregar vírus da dengue, zika e chikungunya. O carrapato pode transmitir doença de Lyme. Já alguns piolhos podem causar tifo, por exemplo.

Infográfico Dengue

Quais as 5 picadas de insetos mais comuns no verão?

Agora que já falamos bastante sobre reações alérgicas, vamos ver quais são as picadas que mais incomodam crianças e adultos nos dias quentes.

Fique atento às dicas para identificar o inseto agressor pelo aspecto da picada e confira, também, quais providências tomar em cada caso para evitar esse incômodo.

Mosquitos

Eles buscam áreas do corpo humano onde a pele é mais fina, facilitando o acesso aos vasos sanguíneos. Ao picar, além de sugar o sangue, os mosquitos injetam saliva na ferida, o que piora a sensação de ardência e a coceira. O resultado imediato é uma bolha subcutânea rodeada de uma mancha avermelhada.

Entre esses insetos, a picada dos borrachudos é diferenciada, pois apresenta um ponto de sangue coagulado no centro. Junto a isso, pode haver inchaço, vermelhidão e temperatura mais quente no local.

As picadas de mosquitos e pernilongos podem representar sérios riscos. Estima-se que 725 mil pessoas morram por ano no mundo devido a doenças transmitidas por essas criaturas.

Como medidas de combate, é necessário eliminar todos os focos de água parada que possam se transformar em criadouros de mosquitos. O uso de repelentes também é recomendado.

Leia também: Repelentes naturais de mosquitos para testar em casa

Mutucas

As mutucas lembram moscas mais robustas, mas se alimentam de sangue. A picada delas é dolorida, além de causar vermelhidão e coceira.

Os insetos atacam principalmente durante o dia, no auge do calor. O repelente pode ser uma alternativa para mantê-los longe.

Abelhas e vespas

Essas só picam quando se sentem ameaçadas. A abelha, após o ataque, deixa seu ferrão, que precisa ser removido para cessar a injeção de veneno. Por causa disso, ela ataca uma única vez (e morre logo em seguida).

Já a vespa consegue picar várias vezes. O ataque resulta numa ferida com um ponto de sangue no centro.

Em comum entre elas, há a grande sensação de queimação e coceira, junto com vermelhidão. E é importante observar os sintomas da vítima, já que uma reação alérgica pode até levar à morte se não for tratada.

MUITO IMPORTANTE: as abelhas são citadas aqui apenas para alertarmos sobre o risco de picadas. Porém, destacamos que abelhas não são consideradas uma praga urbana.

Esse inseto precisa ser respeitado e preservado pelo seu papel fundamental de polinização de plantas. Portanto, o controle de abelhas só é liberado em casos específicos, quando um enxame ameaça o bem-estar de pessoas.

Pulgas

As pulgas geralmente deixam uma constelação de picadas. Seu foco são os lugares mais quentes do corpo, como a barriga e as dobras (atrás dos joelhos, nas axilas e nas virilhas).

Frequentemente, as picadas de pulgas são confundidas com as de mosquitos, pois também são pequenas e têm um pontinho vermelho central.

Uma curiosidade sobre as pulgas é que elas podem infestar até mesmo ambientes sem qualquer animal de estimação, reproduzindo-se em frestas do assoalho ou em móveis.

Formigas

Outra picada parecida com a de mosquito é a ferida causada pelas formigas. Ela aparece em forma de pinça, sendo uma bolha esbranquiçada e inchada com uma auréola rosada em volta.

Só que a reação à picadas de formigas é muito diferente, em comparação aos insetos voadores. Predomina a sensação de uma picada que arde e queima.

Existem vários tipos de formiga, algumas até bastante agressivas e tóxicas, podendo desencadear reações alérgicas fortes. No entanto, na maioria dos casos, elas trazem mais incômodo e coceira que risco de vida propriamente dito. 

O que fazer em caso de picada?

  • Se estiver num local com muitos insetos (formigueiro, enxame), busque um abrigo seguro para evitar novas picadas;
  • Caso consiga capturar o inseto, melhor, pois a identificação da espécie agiliza a busca pelo tratamento mais adequado;
  • Havendo ferrão, é necessário removê-lo para evitar a entrada de mais veneno;
  • Em seguida, lave a área com água e sabão;
  • Aplique gelo em compressa para aliviar a dor e a coceira;
  • Evite coçar, porque as unhas podem abrir fendas na pele e permitir a entrada de bactérias;
  • Observe os sintomas após a picada, procurando ajuda médica imediata em caso de anafilaxia;
  • Evitar a automedicação.

Se você sabe qual inseto causou a picada, e não houve nenhuma reação alérgica preocupante, basta aplicar pomada para aliviar a coceira. Um farmacêutico poderá ajudar na escolha do melhor produto.

Veja também: Conheça os sintomas e tratamentos para picadas de percevejos

Agora, se alguma das reações abaixo for observada, procure socorro médico o quanto antes:

  • Inchaço nos lábios e na garganta;
  • Dificuldade de respirar;
  • Taquicardia;
  • Tontura;
  • Confusão;
  • Desmaio;
  • Urticária;
  • Náuseas, cólica e vômitos.

O vídeo a seguir explica o que você deve fazer em caso de picada de pulga, formiga ou mosquito. Confira!

O que fazer se uma criança for picada por um inseto?

Os pequenos são mais suscetíveis a reações alérgicas causadas por ataques de insetos. Por isso, observe com cuidado se há sinais importantes. Na dúvida, corra para a unidade de saúde mais próxima!

De qualquer modo, os cuidados para amenizar o desconforto são os mesmos: lavar o local da ferida, fazer compressa e, eventualmente, aplicar uma pomada própria para uso infantil.

Como a desinsetização pode ajudar?

Nem sempre é possível evitar as picadas de insetos no verão, mas medidas preventivas diminuem as chances de transtornos. A solução mais segura para manter um local livre de mosquitos, aranhas e outras pragas é o controle de insetos.

O serviço, também conhecido como dedetização ou desinsetização, utiliza substâncias que criam uma barreira protetora no ambiente. Isso elimina focos de infestação e impede que novos invasores se instalem ali.

O controle de pragas deve ser realizado por profissionais capacitados, que cumpram normas de boas práticas. Por isso, conte com a Hoffmann. Temos mais de 35 anos de experiência no ramo.

Quer saber mais? Então entre em contato conosco e solicite um orçamento. A Hoffmann atende ao estado do Rio Grande do Sul. Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Pinterest

Posts Relacionados