Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Ratos-pretos, camundongos e ratazanas são criaturas perigosíssimas. Esses animais transmitem dezenas de doenças. Além disso, podem contaminar alimentos e causar prejuízos materiais. Portanto, havendo sinais de infestação por roedores, você precisa recorrer à desratização, um método profissional de controle de pragas.

Acredite: a ajuda de uma equipe especializada é mais que necessária. Isso porque os ratos se proliferam rapidamente e conseguem se esconder como ninguém. Não dá para resolver o problema sozinho.

Se os invasores tomaram conta de sua casa ou sua empresa, fique conosco. Hoje você vai saber tudo sobre o controle de ratos profissional. A seguir, entenda quais são os métodos de captura e quando recorrer ao serviço.

O que é desratização

A desratização é um conjunto de estratégias para controlar infestações por ratos-pretos, ratazanas e camundongos. Essas são as espécies mais comuns nas cidades, e consideradas pragas urbanas.

O procedimento tem caráter curativo ou preventivo. Em outras palavras, serve tanto para eliminar as criaturas já existentes quanto para evitar a formação de novas colônias no local. No vídeo a seguir, listamos os sinais mais comuns de infestação por ratos. Você pode reconhecer alguns deles no seu ambiente, enquanto outros são detectados somente por especialistas. Confira!

É importante contar com o auxílio de profissionais porque os métodos caseiros de prevenção e controle são insuficientes. Venenos de ação imediata, por exemplo, não costumam funcionar contra ratos.

Os roedores têm comportamento neofóbico, ou seja, temem novidades. Por causa disso, eles fogem das armadilhas comuns. Além do mais, se um membro da colônia comer a isca envenenada e morrer, os outros perceberão que há perigo por perto. Logo, deve-se planejar uma estratégia de controle de pragas mais inteligente.

Saiba mais: Entenda por que chumbinho não serve para matar rato

Como funciona a desratização

A desratização profissional segue três etapas – investigação técnica, instalação das iscas e mapeamento posterior da área. Confira os detalhes:

1. Investigação técnica

Primeiro, os técnicos da imunizadora avaliam o local. É preciso descobrir onde estão os ninhos dos ratos e qual é a espécie invasora.

Como cada tipo de roedor tem hábitos específicos, essas informações vão contribuir para a elaboração de uma estratégia de controle mais focada. A partir daí, a equipe identificará os pontos certos para instalar as iscas. Também vai definir a armadilha mais adequada para aquela situação.

2. Instalação das iscas

A segunda fase do controle de ratos é a instalação das armadilhas. Num cenário de infestação, a equipe precisa atuar de maneira escalonada para capturar todas as criaturas. Em geral, são necessárias três aplicações, com intervalo de 15 dias entre cada uma.

Esse tempo total de pelo menos um mês abrange o ciclo de vida completo dos roedores. É que os filhotes só saem do ninho depois que atingem a maturidade, e isso leva alguns dias. Desse modo, enquanto os adultos estão sendo capturados, ainda há ratinhos escondidos no ambiente. Deve-se continuar a imunização até que o problema esteja controlado.

Dedetização de ratos

Colocação de iscas para a desratização em ambiente externo.

3. Mapeamento da área

Finda a desratização, está tudo resolvido, certo? Depende.

O trabalho profissional serve para eliminar os ratos com eficiência e segurança. Porém, os raticidas utilizados no processo têm efeito limitado. Isso quer dizer que eles perdem eficácia com o passar do tempo.

Para evitar futuras infestações, você precisa renovar o serviço de controle de pragas periodicamente. A equipe técnica realizará um novo mapeamento e espalhará iscas em pontos estratégicos. Assim, a ação que era curativa passa a ser preventiva – ficando, inclusive, mais barata.

Métodos de desratização variam conforme a necessidade

Vale ressaltar que o preço da desratização varia bastante. O valor final depende do grau de infestação, do tipo de espécie invasora e do tamanho da área a ser protegida. Esses fatores impactam diretamente a quantidade de iscas usadas. Aí, quanto mais armadilhas, mais custos operacionais.

Falando nisso, também devemos destacar que há diferentes tipos de iscas disponíveis para o controle de ratos. Acompanhe:

Isca química

Esse é o método de desratização mais comum, que consiste na aplicação de um raticida de ação lenta. O bicho ingere o produto e retorna ao ninho, morrendo de três a cinco dias mais tarde. Ao contrário dos venenos comuns, não há cheiro forte, então a armadilha não levanta suspeita entre os membros da colônia.

Isca adesiva

Farmácias e a indústria alimentícia em geral não podem recorrer às iscas químicas, devido ao risco de contaminação dos insumos. A alternativa está na armadilha adesiva, um recurso de captura por meio da apreensão dos ratos. Essa é uma solução bem eficaz contra camundongos, pois eles adoram se esconder na despensa.

Isca de jardim

Nas áreas externas, como pátios e canteiros, usa-se uma isca de captura mais discreta. Esse equipamento é bastante eficaz contra ratos, mas tem proporções compactas, ficando escondido entre as folhagens. Por isso, você pode usá-lo sem comprometer o paisagismo. O rato-preto é o principal alvo, já que ele encontra abrigo em arbustos e muros de quintais.

Gaiola

A gaiola é um recurso emergencial para casos graves. Ela ajuda a conter a proliferação de ratos-pretos e ratazanas quando a infestação está muito avançada. Melhor não chegar a esse ponto, né?

Saiba mais: Como afastar os ratos de seu jardim

Como evitar infestação por ratos

O manejo integrado de pragas prevê uma série de medidas para impedir infestações. O segredo está nos quatro As: é preciso bloquear acesso, abrigo, alimento e água aos ratos. Veja algumas dicas:

  • Mantenha espaço entre os itens de prateleiras e armários, evitando o acúmulo de materiais que possam servir para a construção de ninhos;
  • Faça faxinas periódicas no ambiente;
  • Jogue o lixo em latões com tampa, o que barra a entrada de ratos e insetos;
  • Esvazie as lixeiras diariamente;
  • Instale grades nos bueiros e nos ralos do imóvel para não haver riscos de ratos subindo pela tubulação.

Junto a isso, lembre-se de acionar uma empresa autorizada para o serviço de desratização. A imunizadora deve apresentar licença da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), órgão regulador da atividade em solo gaúcho.

A Hoffmann conta com profissionais experientes, que passam por treinamentos e seguem todos os protocolos de segurança. Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de ratos! Nós podemos acabar com essa praga de uma vez por todas.

Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados