Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

A pandemia de Covid-19 fez crescer a preocupação com limpeza e desinfecção de superfícies. Muita gente aprendeu que uma sala cheirosa e uma cozinha brilhando não estão necessariamente protegidas, pois existem ameaças invisíveis que demandam um processo mais rigoroso de higienização.

Hoje estamos aqui para tirar algumas dúvidas sobre o assunto. Começamos explicando os termos, já que limpeza, desinfecção, higienização, sanitização e esterilização são conceitos diferentes. Depois vamos dar dicas de quando recorrer ao serviço profissional. Fique conosco para garantir um ambiente mais seguro em casa ou no trabalho!

Diferenças entre limpeza, desinfecção e outros procedimentos

Pois é: limpar e higienizar não são a mesma coisa. Está certo que fazemos um pouco disso tudo no dia a dia, mas é importante conhecer as especificidades de cada procedimento para se proteger melhor. Além disso, você vai entender quando é hora de contar com ajuda profissional. Acompanhe:

Limpeza

A limpeza é a remoção da sujeira visível aos olhos. Nesse caso estamos falando de poeira, gordura ou qualquer outro resíduo acumulado no local.

Essa atividade costuma ser feita na faxina diária. Se você varre o chão, passa um pano úmido nos móveis ou esfrega as panelas, significa que está limpando.

Os produtos de limpeza são os mais simples e corriqueiros. Água e sabão, ou detergente neutro, já funcionam para eliminar as sujidades mais grossas. Só que eles não têm alto poder desinfetante. Então, mesmo que sua bancada de trabalho fique um brinco, ela ainda pode estar repleta de microrganismos nocivos à saúde.

Desinfecção

Desinfetar a superfície consiste em aplicar uma substância capaz de eliminar germes como bactérias e vírus. É preciso deixar o produto agindo por alguns minutos para fazer efeito.

Em situações cotidianas, o álcool etílico a 70% e as soluções à base de cloro funcionam muito bem. Esses artigos servem para remover a maioria dos agentes patógenos, isto é, micróbios causadores de doenças.

Preste atenção às instruções de uso. A temperatura, o tempo de exposição e a proporção de desinfetante diluído na água (quando se aplica) são determinantes para um bom resultado. Se você não seguir as recomendações da embalagem, corre o risco de realizar uma desinfecção insuficiente.

Higienização

Essa nada mais é que a combinação de limpeza e desinfecção. Higienizar um local pressupõe uma faxina pesada, tanto para remover sujidades aparentes quanto para exterminar microrganismos patógenos.

Na verdade, esse é o procedimento mais indicado para a segurança sanitária de sua residência, seu escritório ou seu estabelecimento comercial. A retirada da sujeira grossa inibe a proliferação de pragas urbanas, visto que muitas delas se alimentam de gordura, poeira e restos de comida. Depois, a aplicação de desinfetante reduz as chances de contaminação por vírus e bactérias.

Saiba mais: Qual é a época certa para o controle de cada praga urbana?

Recomenda-se a higienização frequente dos espaços, principalmente onde houver grande circulação de pessoas. Como o corpo humano carrega inúmeros microrganismos, basta chegar um novo visitante para as ameaças invisíveis se proliferarem de novo.

Sanitização

A sanitização é uma desinfecção de alto impacto. Ela atua como um tratamento de choque para acabar com todos os agentes nocivos presentes no lugar até aquele momento.

Esse serviço deve ser realizado apenas por profissionais. É que só eles têm autorização para empregar substâncias sanitizantes de uso controlado.

A escolha do sanitizante determina a qualidade do resultado. Afinal, alguns artigos podem manchar estofados ou oxidar metais, por exemplo. Sendo assim, é preciso o acompanhamento de especialistas para determinar o produto certo, bem como a quantidade e o tempo de exposição necessários para o procedimento surtir efeito.

Técnico da Hoffmann realizando sanitização em shopping

Técnico da Hoffmann realizando sanitização de Shopping em Caxias do Sul

Esterilização

Por fim, a esterilização representa a destruição de todas as formas de vida microscópicas presentes numa superfície. Ela é requisitada em salas de cirurgia, laboratórios químicos e outros ambientes que requeiram assepsia total.

Nesses casos, não existe microrganismo inofensivo. Qualquer um deles pode causar infecção num paciente ou comprometer a produção de medicamentos.

Para esterilizar utensílios, existem processos como a autoclavagem e a tindalização, entre outros. Os objetos são submetidos a altas temperaturas, por um período prolongado, o que elimina quaisquer resquícios de germes.

A esterilização não é obrigatória no dia a dia – a menos que você seja profissional da área da saúde, claro. Em casas, escolas e estabelecimentos comerciais em geral, a higienização e a sanitização são suficientes para assegurar o bem-estar do público.

Limpeza e desinfecção ou sanitização: o que escolher?

Até aqui vimos as diferenças entre limpeza, desinfecção, higienização, sanitização e esterilização. Como você pôde perceber, a maioria das atividades demanda poucos recursos.

Passar um pano úmido no chão e depois aplicar água sanitária, por exemplo, é uma medida excelente para higienizar o piso da cozinha. Repita o processo todos os dias e você terá uma área relativamente segura para transitar.

Porém, lembre-se de que os desinfetantes comuns nem sempre são eficazes contra todos os tipos de bactérias, vírus, fungos, ácaros e demais agentes patógenos. Além disso, o uso correto dos produtos é indispensável para garantir o efeito esperado.

Saiba mais: Limpeza de caixa d’água requer ajuda profissional!

Você tem certeza de que sua equipe realiza a higienização adequada das superfícies? A frequência da limpeza e da desinfecção das salas é suficiente, diante da quantidade de visitantes que circulam diariamente por ali?

Natural que surjam dúvidas e receios. Em tempos de pandemia, todo cuidado é pouco e não devemos abrir brechas para contaminações. Portanto, melhor recorrer ao serviço profissional de sanitização sempre que possível.

O “tratamento de choque” elimina microrganismos prejudiciais, inclusive o novo coronavírus e outros causadores de doenças. Para tanto, utiliza-se um produto exclusivo, que não é inflamável nem corrói materiais.

A sanitização é ideal para academias, hospitais, bancos, hotéis, escolas, centros comerciais, supermercados, restaurantes e demais estabelecimentos onde haja aglomerações. Ela funciona como um reforço importante para os cuidados de higienização que você já segue no dia a dia.

Aliás, fica o alerta: desinfecção de superfícies não substitui outros protocolos sanitários. Deve-se continuar com a rotina de manter o distanciamento entre as pessoas, lavar as mãos, usar máscara e melhorar a ventilação dos ambientes internos. Saiba mais no vídeo abaixo:

Gostou das dicas? Então entre em contato com a Hoffmann. Nossos especialistas podem ajudar você a estabelecer uma frequência de sanitização de ambientes adequada às suas necessidades. Aproveite para solicitar um orçamento!

Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados