(51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959 | (51) 99749-4400

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Talvez você tenha chegado a este post porque vem enfrentando problemas com insetos. Não teve dúvida: foi ao Google e procurou por uma empresa de dedetização.

Acontece que essa nomenclatura é antiga e não corresponde mais à realidade das imunizadoras. No ramo, convencionou-se adotar o termo controle de pragas. Pode parecer apenas um capricho, mas, de fato, trata-se de uma abordagem muito mais responsável ao tema. Entenda por quê.

Diferença entre dedetização e controle de pragas

O diclorodifeniltricloroetano (DDT) foi um pesticida bastante utilizado durante a Segunda Guerra Mundial. Na época, servia para proteger os soldados do tifo, transmitido por um piolho. Mais tarde, a substância ajudou a combater os vetores da malária, da febre amarela e da leishmaniose, inclusive no Brasil.

Barato e altamente eficaz, o DDT passou a ser empregado nas lavouras, como forma de controlar infestações de parasitas. Porém, o uso desmedido do produto começou a causar problemas. Autoridades de saúde constataram que a substância contaminava o solo e os alimentos. Em humanos, podia causar distúrbios sensoriais, dificuldades respiratórias e até o óbito.

Aos poucos, o pesticida foi sendo abandonado. Por aqui, a fabricação, a comercialização e o uso foram proibidos em 2009, com a sanção da Lei nº 11.936.

Hoje em dia, existe uma preocupação muito mais séria com o impacto de inseticidas, raticidas e afins no meio ambiente. Além de utilizar químicos autorizados pelo Ministério da Saúde, as empresas do ramo seguem manuais de boas práticas. Assim, os procedimentos são conduzidos de modo que não interfiram no bem-estar de pessoas e animais.

É por isso que o termo “dedetização”, associado ao DDT, caiu em desuso. A nova nomenclatura abarca, de maneira mais adequada, as questões atuais de responsabilidade e segurança ambiental.

Por que recorrer ao controle de pragas

Qualquer edificação pode ser invadida por pragas urbanas. Os animais procuram refúgios onde possam fazer seu ninho e alimentar-se com tranquilidade. Uma brecha no assoalho ou um buraco na parede já são suficientes para dar início a uma infestação.

Inseticidas e armadilhas domésticas não resolvem o problema. Eles até eliminam os bichos visíveis, mas dificilmente atingem o local onde as criaturas se reproduzem. E, acredite, as colônias podem dobrar de tamanho rapidamente.

Os incômodos são diversos. Cupins destroem o patrimônio. Ratos e insetos transmitem doenças. Sem contar o aspecto de sujeira do ambiente, por mais que você invista em limpeza.

A solução, portanto, é o controle profissional de pragas. O serviço é adequado para residências, comércios, escolas, hotéis, indústrias, escritórios e veículos de transporte coletivo. O importante é encontrar uma equipe idônea, que adote uma política de qualidade e ofereça assistência técnica após o procedimento.

Conte com os mais de 30 anos de tradição da Hoffmann. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749.4400.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios