Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

O serviço de controle de pragas em empresas é importantíssimo para manter a segurança sanitária de clientes e colaboradores. Isso porque ratos e insetos podem transmitir doenças, então uma infestação significa risco à saúde dos colaboradores. Porém, na hora de escolher a imunizadora, muitos contratantes cometem erros graves.

Erros a evitar na contratação do controle de pragas em empresas

O artigo de hoje foi pensado justamente para você não ter problemas. A seguir, veja sete atitudes equivocadas que podem comprometer a qualidade da imunização. Corrigindo esses erros, seu empreendimento permanecerá muito mais seguro. Confira!

1. Optar pelo menor preço

As companhias de desinsetização, descupinização e desratização têm custos. Elas precisam investir em equipamentos de proteção individual para os colaboradores, treinar as equipes para uma execução correta dos procedimentos e, claro, utilizar produtos efetivos no controle das infestações. Diante desse cenário, não dá para confiar em orçamentos baratos demais.

Claro que pode haver flutuação de preços entre uma marca e outra, ou mesmo condições diferenciadas de pagamento. Ainda assim, existe uma média de mercado da qual as imunizadoras raramente escapam.

Portanto, se os valores forem muito abaixo do comum, desconfie. É sinal de que a dedetizadora não investiu o suficiente em qualificação técnica ou, quem sabe, usa inseticidas ineficazes para erradicar as pragas.

2. Escolher uma imunizadora sem licenciamento

O controle domissanitário de pragas é uma atividade séria, fiscalizada por órgãos competentes. No Rio Grande do Sul, a entidade que regula esse tipo de trabalho é a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam).

Toda imunizadora deve obter licença da Fepam para realizar o serviço. A documentação em dia demonstra que foram cumpridas as normas relativas à sustentabilidade da operação.

Vale lembrar que, feito da forma correta, o controle de pragas não afeta o meio ambiente. Ele apenas diminui a população de criaturas que cresce desordenadamente nas zonas urbanas e ameaça a saúde pública.

Por outro lado, uma imunização malfeita pode, sim, pôr em risco a natureza. Afinal, os químicos administrados no processo são capazes de causar intoxicação.

3. Acreditar que um único serviço é suficiente

Outra armadilha na qual algumas empresas caem é acreditar em soluções milagrosas para afastar bichos.

Por exemplo, imagine uma infestação de ratos no depósito de um supermercado. Esse caso vai exigir pelo menos três visitas da imunizadora ao local, com intervalos de duas semanas entre elas.

Trata-se do tempo necessário para os filhotes atingirem a maturidade e deixarem o ninho. Antes disso, eles ficam escondidos e dificilmente são capturados por iscas ou gaiolas.

Além do mais, mesmo quando a imunização é 100% eficaz, ela não basta para evitar novas infestações. O controle integrado de pragas prevê um esforço contínuo do cliente para impedir o acesso dos invasores a abrigo, alimento e água.

Saiba mais: Faça sua parte contra os 4 As do controle de pragas

4. Contratar um serviço sem garantia

Agora, digamos que sua loja passou pela descupinização e, no mês seguinte, apareceram novos focos de cupim nos móveis. Hora de reclamar com a prestadora do serviço, certo?

Bem, você só terá razão em fazer isso se a imunizadora oferecer garantia. Do contrário, o prejuízo é todo seu.

O período de assistência técnica posterior à aplicação do domissanitário deve constar no contrato. Apenas assim dá para assegurar a qualidade do controle de pragas em empresas no longo prazo.

Logo, fica o alerta: contrate somente imunizadoras que ofereçam garantia do serviço. Esse cuidado previne muita dor de cabeça no futuro!

5. Negligenciar a qualidade dos domissanitários

As substâncias imunizantes utilizadas no controle de pragas são conhecidas como domissanitários. Elas se diferem dos inseticidas comuns, pois atuam inclusive contra ovos e larvas de insetos. No entanto, são de uso restrito a profissionais e devem ter autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Produtos de má procedência oferecem riscos em vários aspectos. Eles podem deixar manchas irreversíveis na mobília e nas cortinas, causando prejuízo material à empresa.

Também tem o perigo da intoxicação, principalmente de animais. Vai que você tenha uma petshop e os cãezinhos resolvam morder um objeto cheio de veneno. E aí, como fica?

Sendo assim, informe-se junto à imunizadora sobre a qualidade dos domissanitários empregados no controle de pragas. Procure saber, ainda, quais são as precauções para antes e depois do procedimento.

6. Não receber orientações da imunizadora

Dando sequência ao tópico anterior, é essencial contar com o apoio da equipe técnica em todas as etapas da imunização. Companhias renomadas dispõem de um manual de recomendações para seus clientes. O documento orienta quanto à ventilação e a higienização dos espaços, entre outros detalhes.

Por exemplo, antes da desinsetização, é necessário guardar objetos de uso pessoal e fechar muito bem todas as janelas do prédio. Após o procedimento, deve-se aguardar umas horas para retornar ao local. Por fim, a limpeza das salas ocorre com cuidado para não comprometer a eficácia do domissanitário.

7. Ignorar os prazos de renovação

Ok, já corrigimos os principais erros na contratação do controle de pragas. Agora você sabe como escolher uma imunizadora confiável e como garantir um serviço satisfatório.

Resta, contudo, uma última questão: a renovação do procedimento. Sim, porque os domissanitários têm vida útil limitada e perdem o efeito após o período de garantia.

É preciso reforçar a imunização – de preferência, antes do prazo de validade. Desse modo, o tratamento deixa de ser curativo e passa a ser preventivo.

Em vez de desinsetizar ou desratizar a empresa, você simplesmente evita que novos invasores se instalem no ambiente. Abordagem segura e, cabe dizer, até mais barata.

Dica: experimente a modalidade contratual para não se perder nas datas. Esse vínculo contínuo com a imunizadora prevê a renovação automática do serviço, associada a um monitoramento periódico dos focos de infestação. Sem contar que o pagamento é feito em parcelas reduzidas. Saiba mais detalhes no link a seguir.

Saiba mais: As vantagens da modalidade contratual no controle de pragas

Precisa de controle de pragas em sua empresa? Chame a Hoffmann

A Imunizadora Hoffmann tem mais de 30 anos de experiência no controle de pragas em empresas e residências. Atendemos clientes empresariais, condominiais e residenciais, sempre seguindo as melhores práticas do mercado.

Conte conosco para controle de insetos, controle de ratos e controle de cupins e brocas. Nossas equipes atuam em todo o Rio Grande do Sul.

Solicite seu orçamento! Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados