(51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959 | (51) 99749-4400

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

A limpeza da caixa d’água faz parte da rotina de manutenção de qualquer empresa. Porém, o procedimento pode causar transtornos. Imagine ficar um dia inteiro sem abastecimento num salão de beleza ou num condomínio corporativo!

É por isso que a contratação do serviço deve ser planejada. A seguir, veja dicas para assegurar a higienização do reservatório sem causar impacto na produtividade.

Por que limpar a caixa d’água?

Autoridades sanitárias recomendam limpar a caixa d’água, pelo menos, uma vez a cada seis meses. É que, com o tempo, o recipiente acumula material biológico. Cria-se uma crosta escura nas paredes internas, que causa mau cheiro e pode, inclusive, deteriorar o equipamento.

A falta de manutenção abre espaço para problemas como fissuras e infiltrações nos reservatórios. Logo, o ambiente torna-se propício para a proliferação de pragas urbanas. Pombos, ratos e mosquitos encontram, nesses lugares, refúgios para abrigar-se ou procriar.

A consequência é o aumento da sujeira, com o risco de contaminação da água. Em empreendimentos do setor alimentício, por exemplo, esse descuido acarreta multas e até a interdição das atividades. Portanto, a higienização de reservatórios deve estar sempre em dia.

Como ocorre a higienização de reservatórios de água?

O procedimento de limpeza do reservatório começa pelo esvaziamento do recipiente. Depois, a equipe realiza o enxague e a desinfecção bacteriológica, com substâncias específicas. Por fim, é feita a reposição de líquido potável.

Durante esse processo, o fornecimento de água do prédio é interrompido. Aliás, faz parte das boas práticas evitar a abertura de torneiras e o acionamento de descargas. Impede-se, desse modo, a entrada de ar nos canos.

Para evitar desperdício de água, recomenda-se fechar o hidrômetro dias antes da manutenção. Assim, quando os profissionais iniciarem a limpeza, o nível dos reservatórios já estará abaixo de 20 cm de altura.

Modalidade contratual ajuda no planejamento

Os colaboradores da empresa precisam saber, de antemão, os dias e horários da higienização da caixa d’água. Com isso, podem planejar-se adequadamente.

Companhias de grande porte não costumam notar impacto. Dependendo da quantidade de reservatórios no edifício, o serviço pode ser setorizado, sem corte total no abastecimento.

Já estabelecimentos menores, especialmente os que dependam diretamente do uso da água, devem encontrar alternativas. Restaurantes podem reservar galões para o preparo de alimentos. Outra sugestão é agendar a limpeza para dias de pouco movimento, ou quando não há atendimento ao público.

Para facilitar o planejamento, a dica é optar pela modalidade contratual da higienização de reservatórios. Em vez de chamar os profissionais uma única vez, você pode estabelecer datas para visitas futuras, com periodicidade fixa. Desse modo, o calendário de manutenção pode ser organizado com meses de antecedência, de acordo com as necessidades do seu negócio.

A assistência técnica também é garantida durante todo o período. Entre em contato com a Hoffmann e saiba mais detalhes. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios