Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

As baratas estão por toda parte. Tem espécie que vive no esgoto, mas também há as que prefiram cozinhas e despensas. E a presença dessa praga aumenta no verão.

Quem vive em regiões quentes e úmidas sabe muito bem do que estamos falando. É justamente nos períodos de calor que a atividade dos insetos se intensifica. Quando você menos espera, surge uma cascuda no meio da sala. Por que será que esse fenômeno acontece?

Hoje vamos explicar um pouco sobre o ciclo de vida das baratas. Fique conosco e entenda o motivo para essas criaturas atormentarem tanta gente nesta época do ano. Ainda, aprenda dicas para controlar infestações.

Ciclo reprodutivo das baratas

Baratas são seres sexuados. Quando chega o momento da reprodução, elas liberam feromônios para atrair o parceiro à cópula.

Depois que macho e fêmea acasalam, a mamãe dá origem a uma bolsa com dezenas de ovos dentro. Essa cápsula, chamada ooteca, costuma ser fixada num local seguro, como atrás de um móvel. Também pode ser carregada no corpo do inseto adulto durante toda a gestação. O processo varia de acordo com a espécie.

Os ovos eclodem e dão origem às ninfas. Nesse estágio, as criaturas ainda são bem miúdas e não têm capacidade de se reproduzir. Levam-se algumas semanas até que as baratas atinjam a maturidade completa.

É na fase adulta que elas apresentam tamanho avantajado e coloração marrom. O aspecto fica ainda mais repugnante porque alguns exemplares possuem asas, embora não as usem com tanta frequência.

Pois é. O voo das baratas está associado a situações específicas. Elas podem ganhar os céus para defender-se de predadores, para abrigar-se da chuva ou, então, para encontrar parceiros sexuais. Porém, no dia a dia, confiam mais na rapidez de suas patas.

Saiba mais: 10 fatos sobre baratas que vão surpreender você

Por que baratas surgem com mais frequência no verão?

Reparou numa informação do parágrafo anterior? Baratas voam para abrigar-se da chuva. Já dá para começar a entender por que é mais comum encontrá-las zanzando por aí no verão.

Na verdade, todos os insetos se proliferam com mais intensidade em meses chuvosos e quentes. O calor acelera o metabolismo dessas criaturas, fazendo com que cheguem à idade adulta em menos tempo. Ou seja: se houver infestação por perto, as chances de avistar novos invasores são elevadas, pois eles já estarão em fase de reprodução.

No caso das baratas, a estação também propicia condições climáticas ideais para a sobrevivência. Apesar de bastante resistentes, as cascudas preferem uma morada mais confortável, com temperatura acima dos 25°C e umidade relativa do ar superior a 50%.

No rigoroso inverno do Rio Grande do Sul, por exemplo, esses insetos precisam encontrar um esconderijo aquecido. Por isso, dificilmente saem à superfície. No entanto, assim que o termômetro sobe, a praga consegue circular com mais liberdade em áreas internas e externas.

Aliás, o hábito de manter as janelas abertas no verão pode causar problemas com insetos. Muitos deles vêm da rua e invadem a edificação sem que você perceba. A partir daí, o caminho para uma infestação já foi trilhado.

Saiba mais: Revelamos os principais esconderijos de insetos

Onde as baratas urbanas se escondem?

Calcula-se que existam cerca de 5 mil espécies de baratas no mundo. A maioria vive em áreas silvestres. Das poucas variedades sinantrópicas, como são chamadas as pragas urbanas, duas delas merecem atenção.

A primeira é a Blatella germanica. Esse é o nome científico para a popular francesinha, paulistinha ou barata alemã. O inseto de corpo diminuto se instala em cozinhas e despensas, pois esses são os locais com maior concentração de alimento.

Não seria novidade dizer que o bichinho procura alojar-se em pontos úmidos e quentes, de preferência no escuro. Por essa razão, o ninho pode estar no interior do forno, no motor da geladeira ou dentro de tubulações. Também é frequente observar francesinhas sob pias e bancadas, especialmente se houver farelos de comida à disposição.

Já a Periplaneta americana, ou barata-americana, vive nos esgotos. É aquela cascuda grandona, que volta e meia invade um recinto porque chegou ali voando.

Essa espécie se alimenta de fezes e outros materiais orgânicos. Em residências, refeitórios e restaurantes, o principal equipamento a ser vigiado é a caixa de gordura. Os rejeitos acumulados no recipiente oferecem um verdadeiro banquete para os seres subterrâneos. Portanto, convém manter a área limpa e fechada.

Saiba mais: Controlando baratas, moscas e formigas em restaurantes

Como controlar infestação de baratas

Vamos combinar que infestação de baratas não combina com o verão de ninguém, certo? Felizmente, existem boas práticas para frear a proliferação dessa praga. As atitudes consistem em evitar os quatro As (acesso, abrigo, alimento e água). Confira as dicas:

– Instale telas em janelas e portas para impedir o acesso de insetos;

– Vede frestas e buracos que possam servir de abrigo para os invasores;

– Vistorie sacolas plásticas à procura de francesinhas, que costumam se esconder entre as compras do supermercado;

– Guarde alimentos em recipientes fechados;

– Higienize os cômodos com frequência, principalmente despensas, depósitos e cozinhas;

– Observe se há baratas ou ootecas atrás de armários, embaixo da geladeira ou em outros cantos escuros;

– Mantenha ralos e bueiros sempre tampados;

– Evite acúmulo de lixo e entulho, já que esses materiais também servem de alimento para pragas;

– Não faça lanches na mesa de trabalho ou em frente ao computador, pois eventuais migalhas atrairão insetos.

Cabe ressaltar que inseticidas comuns têm apenas ação paliativa. Eles servem para afugentar os invasores, mas dificilmente atuam no núcleo da colônia. Sem contar que, como as baratas têm hábitos noturnos, é improvável que você se depare com todas elas.

A desinsetização, antigamente conhecida como dedetização, é o procedimento mais eficiente para o controle de pragas urbanas. As equipes profissionais utilizam domissanitários autorizados pela Anvisa. São produtos que eliminam focos de infestação e criam uma barreira protetora no ambiente.

Dessa forma, além da ação curativa, o serviço tem caráter preventivo. Ao renová-lo pelo menos a cada três meses, você garante a imunização do perímetro, impedindo que novos seres causem transtornos.

O controle de insetos da Hoffmann é eficiente contra baratas tanto no verão quanto em qualquer época do ano. Entre em contato conosco e solicite um orçamento. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios