Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Tem gente que as confunde com borboletas, embora sejam outra categoria de inseto. Estamos falando das mariposas.

De diversas cores e tamanhos, elas podem aparecer nos locais mais inusitados. Mas será que são perigosas? Transmitem doenças?

Hoje vamos revelar as respostas para essas e outras dúvidas. Siga conosco para conferir! 

O que são mariposas?

Mariposas são insetos da ordem Lepidoptera, a mesma das borboletas. Como ambas as categorias são “parentes”, é comum encontrar semelhanças entre essas criaturas. Por exemplo, todas elas vivem primeiro na forma de lagarta e depois passam por metamorfose para chegar à fase adulta, com asas.

Mas também há algumas características bem distintas entre as espécies.

Qual é a diferença entre mariposa e borboleta?

As borboletas têm hábitos diurnos. A maioria delas apresenta cores bem vibrantes nas asas. Já o corpo é alongado e fino.

As mariposas, por sua vez, voam principalmente durante a noite. As cores são mais escuras e o corpo, gordo e peludo.

Outra diferença está na posição das asas. Quando uma borboleta pousa, ela fica com as asas levantadas e fechadas, na vertical. Em comparação, a mariposa mantém as asas abertas horizontalmente sobre o corpo.

Por que mariposas ficam paradas no mesmo lugar?

Se você encontrar uma mariposa imóvel na parede, provavelmente ela está aguardando algo. Pode ser o chamado do outro sexo para copular, ou então a percepção do cheiro de algum alimento.

Outra hipótese é que o animal esteja no fim da vida. Afinal de contas, esse tipo de inseto dura poucos meses na forma adulta.

Por que mariposa gosta de luz?

Não é que o bicho prefira lugares iluminados. Na verdade, ele usa a luz para se guiar.

Os insetos noturnos aproveitam a luz da lua como “bússola”. Porém, como as lâmpadas artificiais são mais brilhantes, eles acabam perdendo o senso de direção.

Saiba mais: Armadilha luminosa para se livrar dos insetos voadores

Onde esses insetos vivem?

As lagartas se alimentam basicamente de plantas. Por isso, é possível encontrá-las em meio a jardins, hortas e bosques.

Mas a alimentação das mariposas adultas varia de acordo com a espécie. Algumas delas são sugadoras de néctar e pólen das flores, enquanto outras se alimentam de seiva, frutas fermentadas (podres) e até esterco de animais. Portanto, elas estarão nos lugares onde houver maior concentração de comida.

Por que mariposas entram nas casas?

Como deu para perceber, o interior das residências não é necessariamente o habitat natural desses seres. As mariposas chegam até lá, então, por causa de dois fatores.

Um deles pode ser o alimento. Tem muitas plantas na sua casa? Talvez isso seja chamariz para insetos.

A segunda hipótese é o uso da luz artificial. Lembra que as mariposas têm hábitos noturnos? Desse modo, elas podem ser atraídas aos pontos mais brilhantes do imóvel, seja por causa das lâmpadas, seja devido à luminosidade de computadores e televisores.

Leia também: Revelamos os principais esconderijos dos insetos urbanos

Mariposas são importantes para o meio ambiente

Vale lembrar que tanto borboletas quanto mariposas cumprem uma importante função para o meio ambiente: elas são polinizadoras.

Ao se alimentar do néctar das flores, as lepidopteras carregam consigo alguns grãos de pólen. Depois, durante o voo, esse material vai se dispersando pelo ambiente e caindo sobre outras plantas. Assim, tem-se a fertilização.

É graças ao processo de polinização que muitas espécies vegetais se reproduzem. Ou seja: mariposas ajudam a preservar a biodiversidade do planeta Terra.

Mariposas podem prejudicar lavouras e jardins

Por outro lado, essas criaturas também causam danos. É que, na fase de lagarta, elas precisam acumular bastante energia para a metamorfose.

E como fazem isso? Comendo, é claro.

No caso, as larvas de mariposa atacam os vegetais. Pode ser um vaso de planta, uma pequena horta no quintal ou mesmo a plantação de uma roça inteira.

Assim, não é de se espantar que uma infestação de lagartas na lavoura cause prejuízo. Elas danificam as plantas, gerando quebra e diminuindo a qualidade da produção.

Mariposas podem transmitir doenças? São venenosas?

Você dificilmente terá problemas com elas, mesmo que se trate de uma mariposa bruxa ou outra espécie de aparência assustadora. Em geral, os insetos adultos não representam mal ao ser humano, já que não são vetores de doenças.

No entanto, as lagartas podem, sim, trazer transtornos. Isso porque algumas delas “queimam” ao toque, como ocorre com as taturanas.

Hylesias: causadoras de alergias

Já as mariposas do gênero Hylesia têm cerdas pelo corpo que se desprendem durante o voo. Em contato com a pele humana, esse material pode causar irritação.

Foi assim que Pernambuco registrou um surto de dermatite em 2021. A causa para tanto coça-coça era, justamente, a alta presença de mariposas em pelo menos 21 cidades daquele estado. O mesmo aconteceu na Ilha da Pintada, em Porto Alegre, em março de 2023.

O problema é que as cerdas de Hylesia podem permanecer na pele por vários dias. Isso resulta numa dermatite urticante, caracterizada por vermelhidão e coceira intensa. Quadros graves podem evoluir para bolhas e feridas.

Veja também: Tiramos 7 dúvidas sobre picada de inseto

Mariposas na indústria de alimentos

Mariposas também podem ser um problema na indústria alimentícia. É que algumas larvas costumam se esconder junto à matéria-prima, como grãos e sementes.

Nas fábricas de chocolates, por exemplo, é comum encontrar os bichinhos em meio ao cacau ou às castanhas usadas no recheio de bombons. E alguns desses seres podem até sobreviver ao processamento dos alimentos, indo parar no produto final.

Ainda que esses insetos não representem um problema sanitário muito sério, é difícil imaginar quem goste de um recheio tão inusitado no doce, né?

O que fazer em caso de infestação de mariposas?

O uso de inseticida não é recomendado, pois o produto mata outros seres, inclusive os predadores das mariposas. Por isso, havendo infestação grave, tome as seguintes precauções:

  • Ao notar mariposas caídas, jogue água sobre elas e remova-as com um pano;
  • Evite varrer o chão para não espalhar as cerdas irritantes pelo ambiente;
  • Mantenha as janelas fechadas ou use telas nas aberturas da casa para impedir a entrada de novas invasoras;
  • Caso você entre em contato com a mariposa, lave a área com água gelada.

Agora, se todos esses cuidados não forem suficientes, chame uma equipe especializada. O serviço de controle de insetos (desinsetização) da Hoffmann pode ajudar você a se livrar dessa e de outras pragas.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento!

Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos ao estado do Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Pinterest

Posts Relacionados