Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

O camundongo parece até fofinho, se comparado ao rato de telhado ou à ratazana. No entanto, esse roedor também representa perigo.

Praga urbana disseminada por todas as regiões do país, ele invade casas e tem potencial para transmitir doenças. Portanto, você deve tomar cuidado para evitar infestações no seu território. Continue a leitura e veja o que fazer.

O que é camundongo?

Rato-doméstico, calunga ou catita: são muitos os nomes populares para o camundongo (Mus musculus). Esse roedor tem cerca de 10 centímetros e orelhas grandes, arredondadas.

A espécie é inteligente e apresenta elevado nível de sociabilidade com humanos. Inclusive, muitas pessoas adotam esse ser como animalzinho de estimação.

Mas não se deixe enganar pela aparente fofura. Os camundongos também podem se transformar numa praga.

Biologia dos camundongos

Esses mamíferos têm o ciclo de vida acelerado. A fêmea fica grávida por apenas 21 dias e pode parir até oito filhotes de uma única vez!

Já o desmame acontece em cerca de 25 dias. Três semanas depois, os bichos já atingem a maturidade sexual e podem procriar.

Esse ritmo frenético costuma ficar ainda mais intenso nas épocas de calor, a exemplo do que ocorre com outras pragas.

Camundongo vive quanto tempo?

O camundongo doméstico vive em torno de um ano. Porém, uma mesma fêmea pode ter cinco ou seis ninhadas ao longo desse período. Por isso, se não houver controle, a colônia cresce exponencialmente, já que surgem diversos filhotes a cada ciclo.

Qual é a diferença entre rato e camundongo?

Uma diferença importante é a curiosidade. Os camundongos não se importam de explorar novos lugares à procura de comida. É o contrário do que acontece com a ratazana e o rato-preto, que têm comportamento neofóbico (temem novidades).

Além disso, há as características físicas. Os camundongos são muito menores em peso e tamanho, se comparados aos ratos. O comprimento, considerando corpo e cabeça, chega a 10cm, enquanto uma ratazana pode atingir os 22cm.

Saiba mais: 7 sinais de infestação por ratos no ambiente

O que atrai os camundongos?

Grãos e cereais são alguns dos itens que os camundongos adoram consumir, embora carne e derivados de leite entrem no cardápio de vez em quando. E a infestação tende a ocorrer no interior das edificações, pois esse tipo de roedor vive em áreas secas.

Quanto mais próximo da comida, maiores as chances de haver uma colônia dos pequenos dentuços. Eles raramente andam mais que cinco metros para buscar o lanche.

Mas digamos que você consiga proteger a despensa. Será que, ainda assim, camundongo é perigoso? Pois a resposta é: sim, bastante.

Camundongos podem ser perigosos, sim!

O que os camundongos têm de simpáticos também têm de destruidores. Isso porque costumam invadir gavetas, armários e até caixas para construir o ninho.

Muito inquietos, eles rondam a casa praticamente a noite inteira em busca de alimento. Podem passar pelo mesmo ponto dezenas de vezes e, a cada nova visita, comem um bocado mais.

Apesar do potencial de domesticação – existem até rações especiais à venda no mercado –, você deve tomar cuidado com camundongo de esgoto ou que venha da rua. Eles podem carregar microrganismos transmissores de mais de 50 doenças.

Quais doenças o camundongo transmite?

Se infectado com algum parasita, camundongo transmite leptospirose e diversas outras zoonoses e infecções. Algumas delas incluem hantavirose, salmonelose e reações alérgicas à urina do bicho.

Fora isso, há o perigo de contaminação dos alimentos. Afinal de contas, o invasor carrega sujeira e microrganismos de um lugar para outro, podendo inutilizar os itens com os quais tiver contato.

Leia também: Onde os ratos se escondem?

Camundongo pode ser bicho de estimação?

Se é para ter um pet desses, que seja numa gaiola, com a orientação de um veterinário. Existem roedores criados em cativeiro especialmente para a domesticação – ou então para servir de cobaia em experimentos científicos.

É diferente de pegar um camundongo do mato e levá-lo para criar em casa. Sabe-se lá quais parasitas ele carrega, não é mesmo?

Capturar um camundongo resolve o problema da infestação?

A internet ensina alguns truques para capturar roedores. Por exemplo, há quem tente pegar camundongo com garrafa pet, improvisando uma armadilha.

Só que, infelizmente, essa tática não surte efeito. Como os roedores vivem em colônia, seriam necessárias dezenas de garrafas para aprisionar todo mundo ao mesmo tempo.

E o pior é que a infestação começa de maneira discreta. Muitas vezes, os camundongos são transportados para dentro de casa de forma passiva, até dentro de uma sacola de compras.

Uma vez instalados, eles fazem seus ninhos no fundo de fogões, aquecedores, gavetas ou armários pouco utilizados. Aí vão se reproduzindo naquele ritmo acelerado que comentamos anteriormente. Resultado: você só percebe o problema quando o grupo de invasores cresceu além da conta.

Saiba mais: Ratos no jardim? Veja o que fazer para controlar essa praga

O que fazer em caso de infestação de camundongos?

A principal medida para o controle de camundongos é evitar a proliferação dessa espécie. Os seguintes cuidados são imprescindíveis:

– Faça faxinas periódicas na casa, inclusive limpando o interior de armários e esvaziando gavetas;

– Armazene cereais, hortaliças e ração de animais domésticos sempre em potes fechados;

– Jogue o lixo em latões com tampa (e não se esqueça de esvaziá-los todos os dias!);

– Instale grades nos ralos e telas nas janelas, impedindo que pragas invadam a residência;

– Nunca acumule entulho.

Agora, caso essas medidas não sejam suficientes, conte com auxílio especializado. Devido ao ciclo de vida acelerado dos camundongos, é difícil eliminar a praga sem um olhar treinado.

A equipe da Hoffmann pode ajudar você. Nossos profissionais conduzem uma investigação técnica no imóvel para identificar a espécie invasora e os locais onde estão os ninhos. Em seguida, instalamos armadilhas em pontos estratégicos para pegar os roedores.

Note que é necessário repetir o procedimento algumas vezes, nas semanas seguintes. Assim dá tempo para os filhotes crescerem e saírem à procura de alimento, sendo enfim capturados.

Quer saber mais sobre o serviço de controle de ratos? Então entre em contato conosco e solicite um orçamento.

Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos ao estado do Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Pinterest

Posts Relacionados