Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Mesmo após uma boa faxina, o ambiente ainda pode conter vírus, bactérias, fungos e ácaros. O problema se agrava em locais com grande circulação de pessoas. Por isso, você precisa recorrer ao serviço de sanitização de ambientes, que elimina microrganismos nocivos e previne a proliferação de doenças.

Hoje reunimos as principais informações sobre esse tipo de procedimento. Continue conosco para tirar suas dúvidas!

O que é a sanitização de ambientes?

A sanitização é um trabalho que combate bactériasácaros e fungos. Ela existe porque artigos de limpeza comuns, como vassouras e detergentes, não eliminam totalmente as ameaças invisíveis. Desse modo, é preciso recorrer a equipamentos especiais e substâncias de uso profissional.

Para que serve a sanitização de ambientes?

sanitização combate a disseminação de alergias e doenças respiratórias, como bronquite, asma, rinites e resfriados. Esses e outros desconfortos são provocados, justamente, pelos agentes patógenos microscópicos.

O procedimento também proporciona uma ótima sensação de leveza e bem-estar. Isso porque o acúmulo de bactérias, vírus e outros microrganismos no recinto impede que se que viva uma rotina plenamente saudável.

Ainda, a sanitização contribui na conservação de alimentos e objetos. Sem mofo ou bactérias para deteriorar os materiais, mantém-se a vida útil dos produtos por mais tempo.

Saiba mais: Entenda as diferenças entre limpeza e desinfecção de ambientes

Como a sanitização é feita?

A substância sanitizante é aplicada por uma equipe de especialistas, sendo que a única exigência é o isolamento do local pelo período em que durar o serviço. Os profissionais usam aparelhos de alta tecnologia e equipamentos de proteção individual adequados.

A ação química do produto forma uma película protetora nas paredes do ambiente, que ficam protegidas contra a proliferação de microrganismos. O tempo de aplicação depende diretamente do tamanho do espaço a ser sanitizado.

Poucas horas após o procedimento, pessoas e animais já podem retornar à área. O produto sanitizante é livre de riscos, pois não é inflamável nem corrosivo.

Saiba mais: O que é e como funciona a Sanitização?

A sanitização combate o coronavírus?

Sim, a sanitização ajuda no combate ao coronavírus causador da Covid-19. O produto que utilizamos para a sanitização de ambientes está indicado pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o controle desse microrganismo.

E o resultado é bem rápido. Relatórios da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos mostram que o controle do vírus ocorre dez minutos após o contato com a substância utilizada.

Confira um vídeo que preparamos abordando as principais verdades sobre a sanitização no combate à Covid-19:

Onde a sanitização de ambientes pode ser aplicada?

Qualquer residência ou estabelecimento comercial pode recorrer à sanitização de ambientes. Entretanto, recomenda-se esse trabalho, especialmente, para endereços com grande circulação de pessoas. Confira alguns exemplos:

Boates

Onde tem música boa, tem gente dançando – e suando. As secreções humanas favorecem a proliferação de bactérias que se espalham pelo local. Os microrganismos também estão no chão, vindos com a sujeira da rua, acumulada nas solas dos sapatos dos frequentadores.

A falta de incidência solar e de ventilação natural agrava a situação. O interior da boate oferece umidade e temperatura ideais para que as colônias bacterianas se multipliquem. Idem para fungos.

Em pouco tempo, ultrapassa-se o nível considerado saudável para humanos. Cresce, assim, risco de contaminação. As complicações podem ir de uma alergia leve a um problema pulmonar mais sério. Eczema, bronquite e asma são apenas alguns exemplos.

Academias

Os pesquisadores João Carlos Tórtora e Adriana Pereira, da Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro, coletaram amostras de colchonetes e outros equipamentos em academias cariocas. Os resultados apontaram contaminação em 44,4% das análises. Alguns selins de bicicleta chegaram a registrar 1,6 mil microrganismos por cm², sendo que um número superior a 100 já é considerado carga microbiana excessiva.

Segundo dermatologistas, o contato com superfícies mal higienizadas pode causar alergias e outras complicações. Algumas delas são conjuntivite, faringite, infecções intestinais, furúnculo, pé de atleta, herpes e impetigo.

As doenças cutâneas são uma preocupação tão grande entre esportistas que a National Athletic Trainers’ Association, dos Estados Unidos, divulgou uma cartilha (em inglês) sobre prevenção e tratamento desses males. Segundo a entidade, metade das doenças infecciosas contraídas por atletas está relacionada a problemas de pele.

Indústria

No caso de fábricas, há de se considerar o risco de contaminação da produção. Isso acontece devido ao elevado número de colaboradores em atividade.

Dependendo do segmento, pode haver consequências para a saúde pública. É o caso tanto da indústria alimentícia quanto da fabricação de medicamentos. Em ambas as situações, os insumos não devem ter contato com agentes externos, já que se tornam impróprios para o consumo humano.

Imagine o prejuízo se você tivesse que jogar fora todo um lote da mercadoria por conta de uma bactéria. Ou pior: e se o produto contaminado fosse comercializado, causando intoxicação e até a morte dos consumidores? A sanitização do ambiente ajuda a prevenir situações assim.

Clínicas e hospitais

Da mesma forma, clínicas, consultórios médicos e hospitais merecem atenção especial. Vale lembrar que os pacientes carregam vírus e bactérias da rua. Portanto, a qualidade da limpeza é a chave para a prevenção e o combate a surtos.

As infecções hospitalares são uma preocupação constante nesses espaços. Junto à sanitização, é importante reforçar a desinsetização da área, pois insetos como as formigas podem carregar fungos e bactérias de um cômodo a outro, espalhando os agentes causadores de doenças.

Sanitização em clínicas e consultórios médicos

Sanitização em clínicas e consultórios médicos

Outros ambientes

Além dos exemplos mencionados acima, ainda podemos citar a necessidade da sanitização em escritórios, lojas, hotéis, pousadas, motéis e até mesmo veículos de passageiros. Já em se tratando de propriedades na zona rural, o serviço é importante para preservar a saúde tanto de pessoas quanto de animais.

A sanitização também pode ser realizada em ambientes abertos. Em 2020, com medida de diminuir o avanço do coronavírus, a Imunizadora Hoffmann realizou a sanitização dos principais pontos do centro de Porto Alegre. Confira no vídeo abaixo.

É preciso renovar o serviço de sanitização de ambientes?

Sim. O procedimento de sanitização funciona como um tratamento de choque, eliminando os patógenos existentes no perímetro naquele momento. No entanto, a verdade é que o efeito dura apenas algumas horas, principalmente em lugares onde haja grande circulação de pessoas.

Não existe nenhum produto sanitizante no mundo que garanta efeitos prolongados. Sendo assim, presente atenção à propaganda enganosa. Peça a ficha técnica do produto ou algum documento científico que comprove a eficácia. E, claro, renove a sanitização com frequência. Essa medida garante a máxima eficácia.

Existe outra maneira de purificar o ar?

Existe. Além da sanitização tradicional, você pode realizar a aplicação do ozonizador. O aparelho desinfeta o ar, eliminando mofo, ácaros, bactérias e uma série de outros microrganismos.

O equipamento é portátil, consome pouquíssima energia e não tem contraindicação para pessoas alérgicas, já que não utiliza químicos. E mais: é uma ótima alternativa para remover odores ruins do ambiente, como cheiro de cigarro.

O que mais pode ser feito para higienizar o ambiente?

É importante assegurar a correta higienização de cortinas, sofás e camas. Aliás, o acúmulo de ácaros num travesseiro pode ser a razão para espirros, coceira e até falta de ar. Esses pequenos aracnídeos comprometem bastante a qualidade do sono de um hóspede.

Desse modo, recomendamos a sanitização de estofados. O procedimento é feito com um aparelho projetado para a limpeza profunda de camas, colchões, tapetes, sofás, cadeiras, berços, travesseiros, almofadas, cortinas, lençóis e outros tipos de tecidos. A renovação do serviço deve ser feita a cada quatro meses.

Quem realiza a sanitização de ambientes?

Hoffmann conta com equipes treinadas e capacitadas para realizar o procedimento. A empresa, com mais de 30 anos de experiência no controle de pragas urbanas, oferece o serviço de sanitização de ambientes e a sanitização de colchões, tapetes e estofados.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento! Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados