Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Picadas que coçam, zumbido atrapalhando o sono e até a transmissão de doenças: esses são alguns dos problemas causados por insetos. Porém, afastá-los com substâncias químicas pode ser perigoso, especialmente se você tem crianças ou pessoas alérgicas em casa. Nesses casos, a solução pode estar nos repelentes naturais de mosquitos e pernilongos.

Vamos conferir as dicas? A seguir, listamos algumas plantas que afastam naturalmente essas criaturas. Também vamos ensinar receitas de loções corporais para você se proteger, além de dar outras dicas sobre o controle de pragas. Aproveite!

Estas plantas são repelentes naturais de mosquitos

Nossa primeira sugestão para espantar estes incômodos invasores é ter plantas aromáticas no ambiente.

Algumas espécies exalam odores que funcionam como repelentes naturais de mosquitos, embora sejam bastante agradáveis ao olfato humano. Você pode mantê-las no jardim, ou mesmo em vasinhos nas áreas internas. Aqui vão os melhores exemplos:

Lavanda

A flor, além de ornamental, tem um cheirinho adocicado bem gostoso. É justamente esse odor que mantém os mosquitos longe. Assim, você consegue o efeito de repelência ao mesmo tempo que embeleza sua casa.

Manjericão

E que tal cultivar essa erva saborosíssima? De aroma pronunciado, o manjericão ajuda a afastar moscas e mosquitos. Sem contar que rende um ótimo tempero. Dá para usar na pizza, na salada ou no preparo de molho pesto. Hummm…

Alecrim

Ingrediente comum na gastronomia, o alecrim também entra na lista de plantas repelentes para afastar mosquitos. Como bônus, ele ainda espanta gatos. Vale investir nessa opção para os bichanos não destru…, digo, brincarem no seu canteiro!

Citronela

A planta é eficiente contra diversas pragas, incluindo borrachudos e pernilongos. Se não for possível cultivá-la, experimente produtos à base de citronela, como o óleo essencial. Basta pingar 15 gotinhas em 500ml de água e borrifar a solução pela casa.

Leia também: Mosquitos e pernilongos são vetores perigosos de doenças

Receitas de repelente caseiro para mosquito

Vale dizer que essas plantas são repelentes naturais de mosquitos, só que atuam num perímetro bem restrito. Isso significa que elas espantam os insetos à volta, mas não vão trazer proteção para todos os cômodos da residência – a menos que você tenha uma floresta dentro de casa!

Frente a essa limitação, a alternativa está nas loções corporais. Elas servem para mascarar os odores naturais da nossa pele, que infelizmente atraem os pernilongos.

Abaixo, separamos três receitas de como fazer repelente caseiro para você testar. As opções são indicadas a todos os públicos.

Ainda assim, vale tomar cuidado com crianças e gestantes. Na dúvida sobre uma possível reação alérgica, peça auxílio médico antes de utilizar essas substâncias.

Repelente corporal de cravo-da-índia

O óleo essencial de cravo funciona diante das pragas devido à presença de eugenol, um inseticida natural. De acordo com estudos científicos, o extrato puro chega a apresentar quatro horas de ação de repelência contra mosquitos comuns. No caso do Aedes aegypti, mosquito da Dengue, a eficácia cai para duas horas.

Ingredientes:

  • 500ml de álcool de cereais;
  • 10g de cravos-da-índia;
  • 100ml de óleo de amêndoas ou outro óleo dermatológico.

Modo de preparo:

Misture o álcool e os cravos num pote escuro e com tampa. Mantenha o recipiente fechado, sem contato com a luz, por quatro dias. Após esse tempo, mexa bem.

Coe a mistura e acrescente o óleo corporal. Agite antes de usar!

A dica é armazenar a loção repelente num tubo com spray. Dessa forma, fica mais fácil aplicá-la.

Você pode utilizar esse repelente natural de mosquitos em todo o corpo, até três vezes ao dia. Evite contato com olhos, mucosas e partes machucadas da pele.

Repelente natural de eucalipto

Aqui você só precisa de dois ingredientes: óleo essencial de eucalipto e um óleo carreador, isto é, um óleo vegetal que auxilie a diluir a substância. Essa precaução diminui o risco de irritação na pele.

Ingredientes:

  • 3 gotas de óleo essencial de eucalipto;
  • 1 colher de sopa rasa de óleo carreador (óleo de coco, girassol, semente de uva etc.).

Modo de preparo:

Misture os ingredientes e espalhe pelo corpo. Simples assim! No entanto, antes do uso, vale testar o preparo na parte interna do antebraço para verificar se há alergia. Em caso de irritação, lave o local e suspenda o consumo do repelente.

Repelente de citronela contra mosquitos

A citronela tem mais de 80 componentes que ajudam a repelir insetos, como o limoneno e o citronelal. Assim você pode evitar o ataque de borrachudos, pernilongos e outros seres indesejados. Veja como preparar o repelente com o óleo extraído dessa planta.

Ingredientes:

  • 150ml de óleo essencial de citronela;
  • 300ml de óleo de amêndoas dermatológico.

Modo de preparo:

Junte os ingredientes e misture bem. Armazene-os em local fechado, longe da luz. Na hora de usar, valem as recomendações anteriores: aplicar até três vezes ao dia, tomando cuidado com mucosas e olhos.

Você também pode alterar as quantidades da receita. Cuide, somente, para manter a proporção de uma parte de óleo essencial para duas de óleo corporal.

Repelente caseiro para mosquitos funciona?

Elementos naturais têm, sim, capacidade de repelência quando aplicados na pele. “O problema é que seu período de atuação é muito curto”, explica o infectologista Alberto Chebabo, da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), em reportagem da Veja Saúde. Conforme o médico, as substâncias têm uma eficácia no corpo que varia de 15 a 20 minutos.

No que diz respeito às plantas repelentes de mosquitos, a questão é a falta de evidências científicas que atestem a proteção. Sozinhas, elas dificilmente inibem infestações, o que se torna um problema ainda maior em regiões onde há presença do Aedes aegypti.

No combate ao mosquito causador de dengue, zika, chikungunya e febre amarela, valem os cuidados para evitar o acúmulo de água.

Saiba mais: Como se proteger da dengue

Outras receitas caseiras contra pragas e insetos

Estas foram apenas algumas receitas caseiras para repelir mosquitos e pernilongos. Aqui no blog, também temos um artigo que ensina soluções para afastar outros insetos, como formigas, baratas e traças. Clique no link ao lado (parte destacada em azul) para conferir!

Ainda, temos um material com 18 soluções naturais contra pragas. É um e-book disponível gratuitamente. Basta acessar o banner abaixo e preencher o cadastro para receber.

Plantas que atraem insetos

Embora algumas plantas sejam repelentes naturais de insetos, outras surtem o efeito contrário. Isso porque as flores exalam aromas que chamam essas criaturas, favorecendo o processo de polinização.

Também há as plantas carnívoras. Elas utilizam moscas e outros bichos para “complementar a dieta”. Por isso, geralmente exalam odores semelhantes a carniça, quase imperceptíveis aos humanos, mas suficientes para atrair insetos.

Entre as carnívoras mais famosas, está a dioneia, ou vênus papa-moscas (Dioneae muscipula). Suas folhas dentadas parecem uma boca.

Os vegetais dos gêneros Nepenthes e Drosera, por sua vez, têm substâncias líquidas ou pegajosas que capturam as presas. Não recomendamos essas opções a quem queira manter a casa longe dos insetos!

Insetos sugadores de seiva

Criaturas com poucos milímetros de comprimento são capazes de alojar-se nas folhas e extrair a seiva das plantinhas. São os insetos sugadores, que podem já vir escondidos na muda ou proliferar-se num local onde não haja predadores.

Um exemplo são as cochonilhas, que vivem em colônias. De cores variadas, do branco ao marrom, elas se alojam nos caules, deixando algo semelhante a uma espuma branca nas plantas. Espécies vegetais como camélias e suculentas – típicas de apartamento, devido à fácil manutenção – são bastante suscetíveis ao ataque.

Os pulgões também apresentam perigo, até porque se reproduzem rapidamente, por partenogênese (sem a presença do macho). Seu alvo está nas folhas mais novas e tenras. Quando infestadas, elas ganham um aspecto atrofiado e amarelado.

As cigarrinhas injetam toxinas na planta, deformando-a. Pode-se notar uma espuma branca, semelhante à neve. Já os percevejos secam as folhagens. Alguns soltam um odor ruim ao serem tocados. Eles são conhecidos como “maria-fedida”, “bicho-frade” ou “fede-fede”.

Quer saber como eliminar maria-fedida das plantas? Daqui a pouco damos a resposta.

Veja ainda: Mariposas são venenosas? Descubra informações importantes

Outras pragas urbanas que atingem plantas ornamentais

Muitos insetos sugadores produzem uma secreção açucarada. Essa “cera” dificulta a fotossíntese, favorece a proliferação de fungos e, claro, atrai formigas. As saúvas e as quenquéns são particularmente prejudiciais, pois cortam brotações, o que interrompe o ciclo de vida do vegetal.

Além delas, deve-se temer a presença de cupins. Esses animais se alimentam de materiais celulósicos, como madeira e papel. Ou seja, também podem fazer algum estrago em floreiras e vasos ornamentais.

Por fim, vale observar a presença de ácaros. Sim, eles fazem mais que causar alergias e transmitir viroses. Ao sugarem a seiva da planta, deixam nela manchas acobreadas, parecidas com ferrugem.

Como eliminar pragas de plantas em vasos e jardins internos?

A higienização de flores e folhagens pode ser feita com sabão neutro ou uma solução de água e fumo, dependendo da espécie. Sugerimos borrifar esse conteúdo de tempos em tempos para evitar que os bichinhos ataquem os vasos.

Caso já haja sinais de infestação, como ressecamento ou deformidade, é importante fazer a poda das áreas atingidas. A manutenção ocorre sempre que necessário.

Contudo, apenas amenizar as consequências pode não resolver a origem do problema. Por isso, residências e empresas devem passar pelo controle de pragas. O procedimento consiste na inspeção, para encontrar as colônias, e na administração de produtos que protegem o local sem comprometer a saúde das pessoas – ou das plantas!

Leia também: Ratos no jardim – o que fazer para controlar essa praga?

Em casos de infestações, recorra a ajuda profissional

A desinsetização/dedetização é o procedimento mais recomendado para situações graves de infestação de mosquitos, moscas e seres do tipo. Esse serviço utiliza substâncias químicas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Quando administrados por uma empresa séria, na quantidade correta e de acordo com todos os protocolos de boas práticas, os inseticidas não representam risco nem ao meio ambiente, nem à saúde das pessoas.

A Hoffmann tem mais de 35 anos de experiência em controle de pragas. Ligue para nós e solicite, sem compromisso, um orçamento para controle de insetos.

Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos ao estado do Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Pinterest

Posts Relacionados