Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Os ataques de rinite alérgica, no inverno, costumam ser mais frequentes. Esta época reúne diversos fatores para desencadear uma crise, e vamos falar deles em seguida. Mas você sabia que a sanitização de estofados pode ser uma solução contra os espirros e a coriza? Continue conosco e confira os detalhes.

O que é rinite alérgica e como ela se manifesta?

Antes de nos aprofundarmos no procedimento de sanitização, é preciso entender o que é a rinite alérgica. A explicação começa no sistema de defesa do organismo.

Todas as pessoas têm um mecanismo natural que serve para barrar substâncias tóxicas. Se o nariz detecta um microrganismo suspeito, a reação do corpo é forçar o espirro para evitar que o agente externo chegue aos pulmões.

Porém, alguns indivíduos demonstram uma sensibilidade exagerada a esses estímulos. Dá-se a isso o nome de alergia.

No caso da rinite alérgica, as causas geralmente são hereditárias. Quando os pais têm o problema, os filhos apresentam mais chances de nascer com a mesma característica. Só que essa não é a regra. O distúrbio pode se manifestar em qualquer sujeito, inclusive ao longo da vida. Ou seja: você pode conviver com um produto alérgeno por anos e, de repente, tornar-se sensível a ele.

Existem diversos gatilhos para as crises. Os mais comuns são pelos de animais domésticos, fungos, mofo, pólen, poeira, odores fortes, vírus, bactérias e ácaros. As mudanças bruscas de temperatura também podem desencadear um ataque de rinite no inverno. E os sintomas são velhos conhecidos de quem enfrenta esse mal:

– Obstrução nasal;

– Coriza;

– Espirros em grande quantidade;

– Coceira nas vias respiratórias (nariz, garganta, céu da boca) e nos olhos.

Quanto mais agentes alérgenos houver no local, mais anticorpos serão liberados pelo sistema imunológico da pessoa. Isso leva a episódios ainda mais severos de crise alérgica.

Saiba mais: Toxoplasmose em gatos ameaça a saúde da família inteira

Por que as crises de rinite são comuns no inverno?

Já deu para perceber que não existe uma explicação única para os espirros e o funga-funga, né? Cada organismo reage de uma forma diferente às substâncias causadoras de rinite.

No inverno, são vários os cenários possíveis para desencadear a alergia. A fumaça do fogão a lenha pode incomodar os narizes mais sensíveis, assim como cheiros intensos. Você já reparou como algumas pessoas adoram usar perfumes adocicados nesta época do ano? Então…

A situação piora em lugares fechados (e dá para abrir a janela quando tem vento gelado lá fora, mesmo?). Com a falta de ventilação natural, a poeira se acumula no ambiente. Parte desses resíduos vem da descamação da pele humana, um dos principais alimentos dos ácaros. Está feito o estrago.

Os ácaros são minúsculos aracnídeos que vivem em colchões, travesseiros, cobertas, cortinas, tapetes, bichos de pelúcia e móveis estofados da casa. Agora imagine que bateu a “friaca” e você decidiu tirar um cobertor do fundo do armário. Além de cheia dessas criaturas, a peça provavelmente estará mofada. Um pacotão de alérgenos!

Vale lembrar, ainda, que a estação mais fria abre caminho para o resfriado comum. Essa inflamação diminui o poder de proteção nasal, fazendo com que mais substâncias irritantes cheguem aos pulmões. Assim, que tem rinite manifestará sintomas incômodos com frequência.

A rinite alérgica pode estar associada a outros quadros, como otite (inflamação do ouvido) e sinusite (inflamação dos seios da face). A obstrução nasal também dificulta a respiração e causa roncos durante a noite, comprometendo a qualidade do sono do paciente.

Saiba mais: 4 dicas para um sono de qualidade

Como controlar a rinite alérgica no inverno?

Não existe cura para a rinite alérgica, apenas métodos paliativos. Um médico pode prescrever anti-histamínicos, descongestionantes ou corticosteroides.

É importante que você consulte o especialista antes de tomar qualquer remédio. Somente um profissional da saúde pode realizar o diagnóstico e identificar a solução mais adequada para cada caso. Lembre-se: a automedicação põe em risco o seu bem-estar!

Em paralelo ao tratamento medicamentoso, deve-se evitar o contato com agentes alérgenos. A principal medida para isso consiste na higienização das superfícies. Confira algumas dicas de como tornar sua casa ou suma empresa um território mais saudável:

– Remova o pó dos móveis e do chão utilizando um pano úmido;

– Para higienizar carpetes e tapetes, prefira o aspirador de pó com filtro;

– Evite usar vassouras e espanadores, pois esses utensílios espalham a poeira pelo ar;

– Use máscara para faxinar roupeiros e estantes de livros;

– Na medida do possível, mantenha os cômodos ventilados, abrindo portas e vidraças nos dias mais amenos;

– Abra as janelas e deixe a luz do sol entrar para impedir a proliferação do mofo;

– Diminua a quantidade de cortinas, capachos, almofadas e quaisquer outros objetos que possam acumular poeira;

Beba bastante água, especialmente onde houver uso de ar-condicionado;

– Recorra à sanitização de colchões, tapetes e estofados para remover os ácaros.

Saiba mais: Tudo sobre sanitização de ambientes

Como a sanitização ajuda no combate à rinite?

Os ácaros vivem em camadas profundas das fibras de um travesseiro ou de um sofá. A faxina comum, com aspirador de pó, não é suficiente para eliminar essa praga. Por isso, você pode sofrer com ataques de rinite alérgica mesmo num cômodo aparentemente limpo. Então, é necessário recorrer a ajuda especializada.

A sanitização conduzida por profissionais utiliza um equipamento próprio para essa função. São sete etapas de filtragem, garantindo a retenção e a eliminação não só dos ácaros, mas de bactérias e de outros alérgenos presentes nos tecidos. O poderoso fluxo de ar não deixa resquícios de sujeira.

A sanitização de colchões, tapetes e estofados ajuda no combate à rinite

A sanitização de colchões, tapetes e estofados ajuda no combate à rinite.

Em locais com grande circulação de pessoas, também se indica realizar a sanitização de ambientes. Esse procedimento consiste na aplicação de um produto que cria uma película protetora nas paredes. A barreira química impede a proliferação de microrganismos.

Quer saber mais? Entre em contato com a Hoffmann e agende uma demonstração gratuita do serviço de sanitização de colchões, tapetes e estofados! Você vai sentir a diferença ao respirar um ar mais puro e leve.

Não deixe que a rinite lhe incomode. Ligue para nós. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios