Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Elas devoram livros, estragam roupas e atacam os alimentos da despensa. Existem diferentes tipos de traças, mas todas compõem um grupo de pragas urbanas bastante inconveniente no dia a dia.

Essas criaturas podem ocasionar perdas materiais importantes. Por isso, muita gente recorre a todo tipo de solução caseira para espantar os insetos. Tem quem encha o armário de cravo-da-índia, enquanto outras pessoas preferem a naftalina.

Já vou adiantando que os truques populares têm ação limitada. A única maneira de controlar uma infestação grave é com o serviço profissional de desinsetização. O que você também pode fazer é adotar medidas preventivas para diminuir a incidência das invasoras no ambiente.

A seguir, veja como evitar traças em armários, roupas e livros. Aprenda, ainda, as diferenças entre as principais espécies.

O que são traças

Na verdade, “traça” é um termo genérico para duas ordens distintas de animais. Embora a maioria possua características em comum, como a preferência por lugares úmidos e escuros, ao mesmo tempo há particularidades entre as espécies.

Por exemplo, as criaturas da ordem Thysanura incluem a famigerada traça-dos-livros. Elas não apresentam metamorfose completa, então as ninfas (bebês) acabam sendo bem similares aos insetos adultos.

Já a ordem Lepidoptera abrange bichos diferentes, como os tineídeos, que ficam pendurados na parede dentro de uma casquinha. Esses vivem primeiro em forma de larva e depois se transformam em mariposas quando atingem a maturidade.

Ah, sabe de um detalhe que todas as variedades de traça têm em comum? Elas causam estrago por onde passam! Por isso, é tão necessário encontrar maneiras de evitar a proliferação das invasoras.

Tipos de traça mais comuns nas cidades

A lista abaixo contempla alguns dos tipos de traça mais comuns. Estão aí a traça-dos-livros, a traça-das-roupas e a traça de produtos armazenados. Quer aprender a identificar cada uma delas? Então confira:

Traça-dos-livros

Os insetos da ordem Thysanura não têm asas. Seu corpo alongado e achatado, com antenas nas pontas, lembra o de uma barata miúda. A diferença está na coloração acinzentada. Por tal motivo, esses exemplares também recebem o nome de silverfish, ou peixe prateado.

Tanto o filhote quanto o adulto têm a mesma aparência. Apenas o tamanho pode variar – e dificilmente passa de 1,5 cm.

O alimento da traça-dos-livros (Lepisma saccharina) é o amido. Essa substância se encontra na cola dos papéis de parede, nas roupas engomadas e nos tecidos de cortinas e lençóis.

Como o nome indica, a praga ainda pode comer livros inteiros, pois aproveita o papel, o pigmento da tinta e a cola da encadernação. Portanto, trata-se de uma dor de cabeça para bibliotecas, museus e escritórios com grande quantidade de documentos arquivados.

Os representantes da ordem Thysanura vivem entre quatro e sete anos. E o pior: podem sobreviver por meses sem se alimentar!

Saiba mais: Dicas de organização para depósito e almoxarifado

Traça-das-roupas

Essa traça pertence à ordem Lepidoptera, a mesma das borboletas. Seu ciclo de reprodução compreende quatro fases: ovo, larva, pupa e inseto adulto.

O tamanho depende da espécie. Quando falamos da traça da lã (Tineola bisselliella), estamos nos referindo a um bicho com cerca de 0,65 cm de comprimento, identificado por antenas grossas, asas e escamas cobrindo o corpo.

Nas casas e nos estabelecimentos comerciais, é comum encontrar essas criaturas quando elas estão no casulo, um envoltório achatado em formato de losango. Dentro desse “estojo”, a lagarta consegue se alimentar e completar a metamorfose, transformando-se numa mariposa.

O estágio larva/casulo pode ser considerado o mais preocupante. É nesse período que a praga ataca diversos materiais para comer.

Sua nutrição é à base de queratina, encontrada principalmente em tecidos de origem animal. Lã, couro e algodão são algumas opções. Além disso, a traça-das-roupas aproveita sujidades como restos de pelos humanos, penas e poeira acumulada no ambiente.

O local preferido dessas invasoras não poderia ser outro: o guarda-roupas. Lá, elas encontram um verdadeiro banquete feito de camisas, blusões e travesseiros. Depois da refeição, elas migram para frestas nos móveis ou fissuras nas paredes, podendo continuar a transmutação à fase adulta.

O ciclo de vida completo de uma Lepidoptera leva em torno de seis meses. Quando mariposa, ela sobrevive apenas por alguns dias.

Traças de produtos armazenados

Algumas espécies da ordem Lepidoptera são o terror das empresas alimentícias. Essas mariposas se reproduzem na massa estocada de milho, arroz, trigo e outros grãos. Assim, causam quebra na mercadoria, reduzindo o peso e a qualidade do produto.

Entre as criaturas, podemos citar a traça dos cereais (Sitotroga cerealella) e a traça indiana da farinha (Plodia interpunctella). O ciclo biológico de cada uma leva em conta fatores como temperatura, umidade relativa do ar e quantidade de alimento à disposição. Nas condições ideais (para os insetos, claro), a infestação pode ocorrer em poucas semanas.

Preste atenção à despensa e aos armários de mantimentos, especialmente se você tiver um restaurante, supermercado ou armazém. Os bichinhos gostam de farinha, leite em pó, achocolatados, frutas secas, biscoitos e cereais.

Pet shops também devem tomar cuidado. Isso porque a ração de animais domésticos é capaz de atrair traças.

Saiba mais: Controlando baratas, moscas e formigas em restaurantes

Como surgem as traças

Ok, até aqui foi possível entender as diferenças entre os principais tipos de traças que assombram as residências e o comércio. Ainda assim, fica a seguinte questão: POR QUE esses animais se proliferam?

Depende muito das condições do entorno. Os bichos podem ser carregados para dentro de casa porque vieram num objeto, como uma camisa, um pacote de cereal ou um livro antigo.

Outra explicação está no ar: as mariposas aproveitam uma janela aberta e voam para dentro. Basta colocar alguns ovos e pronto, a prole se dissemina!

Os locais úmidos e escuros são os principais esconderijos das traças. Frestas de móveis, rodapés, cantos de parede, caixas, armários e guarnições de portas são alguns dos “endereços” mais corriqueiros.

Também vale observar as despensas e os depósitos abandonados. Afinal, é lá que se encontra abundância de alimentos para a praga. Lembre-se: as diferentes traças podem comer papel, roupas e grãos, conforme descrito anteriormente.

Como evitar traças no ambiente

Agora que você já entende um pouco mais sobre essas devoradoras de objetos, vamos às dicas para impedir uma infestação. Basicamente, deve-se manter a área limpa. Acompanhe os detalhes:

  • Lave roupas novas antes de guardá-las. Como a mercadoria das lojas às vezes fica armazenada em lugares escuros, pode haver ovos de traça grudados nessas peças.
  • Evite armazenar roupas sujas. Suor, urina e outras secreções presentes nas fibras favorecem a proliferação de pragas.
  • Instale telas de proteção nas janelas. Assim, as mariposas ficarão do lado de fora e não conseguirão depositar ovos dentro do prédio.
  • Mantenha livros, revistas e jornais em prateleiras afastadas da parede, pois a ventilação correta minimiza o contato com a umidade. De preferência, o local também deve ter boa insolação, já que a luz natural afugenta os insetos.
  • Zele pela limpeza do imóvel, com atenção especial aos cantos escuros e úmidos. Por exemplo, armários embaixo da pia são um esconderijo estratégico para traças.
  • Limpe as superfícies frequentemente. Você pode utilizar um pano úmido para remover a poeira que fica em estantes, mesas e bancadas de trabalho. Vinagre até pode ser usado, mas o efeito repelente dura pouco tempo.
  • Utilize aspirador de pó para higienizar quinas de móveis, rodapés, frestas no assoalho e demais pontos que o paninho não alcança. É justamente ali que muitos bichos se alojam.
  • Aposente o inseticida em spray. Os artigos vendidos em supermercado são ineficazes contra ovos de traças.
  • Deixe de lado a naftalina. Esse produto tem ação localizada, num perímetro muito restrito. Ou seja: para imunizar um roupeiro, você precisaria espalhar várias pastilhas entre os cabides e as gavetas. Suas blusas ficariam com um odor nada agradável.
  • Soluções naturais, como cravo-da-índia ou pimenta-do-reino, tampouco funcionam para conter uma infestação grave. Prefira-as para temperar receitas.

Confira o Checklist Organizando 2021: Casa limpa e funcional o ano todo criado para ajudar você a manter as tarefas da casa sempre em dia, evitando a permanência e a proliferação de pragas e insetos. É só clicar no banner abaixo e seguir os passos para receber o material gratuitamente.

Checklist Organizando 2021

Traças oferecem risco à saúde?

É importante ressaltar que todos os riscos apresentados no artigo de hoje dizem respeito a danos materiais. Em se tratando de saúde humana, as traças são relativamente inofensivas. Não há registro de insetos desse tipo transmitindo doenças a pessoas. O que eles causam, isto sim, é dor de cabeça por causa das avarias em cadernos, vestidos, comida e assim por diante.

Como controlar infestação por traça

Veja bem: os cuidados preventivos, como instalar telas e manter as áreas limpas, ajudam bastante no controle das pragas. Porém, se isso ainda não for suficiente para você evitar a presença de traças, conte com ajuda profissional.

O tratamento com pulverização de domissanitários é a única maneira eficiente de eliminar focos de infestação, principalmente em prédios e condomínios. O procedimento ainda cria uma barreira invisível de proteção, impedindo que novas invasoras se instalem no perímetro.

Lembre-se, no entanto, que apenas empresas licenciadas podem administrar essas substâncias com segurança. Por isso, você deve contratar uma imunizadora especializada em desinsetização.

Imunizadora Hoffmann atua no controle de traças, cupins, baratas e outras pragas. Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados