Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

O controle de pragas em restaurantes, bares ou outros estabelecimentos do setor alimentício é uma exigência da vigilância sanitária. Esse procedimento usa desde armadilhas até métodos químicos para barrar os invasores. Contudo, para um resultado eficaz, você deve encontrar uma imunizadora apta para o serviço.

Hoje vamos dar todas as dicas. A seguir, veja quais são os insetos mais perigosos para sua cozinha e aprenda como se livrar dos prejuízos que eles causam.

Principais pragas em restaurantes

Insetos devem preocupar qualquer empresa do ramo alimentício. A presença dos invasores nas instalações, especialmente na cozinha, representa risco à saúde pública, devido à possibilidade de contaminação dos insumos.

Além de transmitir doenças, uma infestação pode inutilizar os ingredientes em estoque. Por isso, é importante saber identificar ameaças. A seguir, conheça mais sobre três delas: as baratas-francesas, as moscas e as formigas.

Baratas em restaurantes

A Blatella germanica, apesar da nomenclatura científica, é mais conhecida como francesinha. Essa barata miúda não vive no esgoto, pois prefere se alojar em áreas úmidas e quentes. Assim, as cozinhas são o destino ideal, fornecendo abrigo e comida à vontade.

Uma infestação de francesinhas pode começar via transporte passivo. Elas chegam ao local em sacolas plásticas ou embalagens de alimentos. Portanto, oriente sua equipe a inspecionar os insumos de fornecedores externos.

Uma vez dentro do ambiente, as baratinhas conseguem se esconder com facilidade. Elas põem até 50 ovos por vez, o que faz a colônia se expandir em poucos dias. As criaturas sobrevivem de migalhas ou das sobras acumuladas na louça suja. Desse modo, as condições de higiene do restaurante devem, sempre, ser observadas.

Moscas em restaurantes

As moscas da espécie Musca domestica são uma das principais pragas em lanchonetes, indústrias de processamento de alimentos e demais companhias do setor. Caracterizadas pela coloração acinzentada, podem carregar microrganismos patogênicos, como fungos, bactérias e outros causadores de doenças.

Os insetos se alimentam de matéria líquida ou pastosa. Sendo assim, quando pousam num item sólido, liberam saliva para dissolvê-lo. Isso pode gerar contaminação.

Esses seres adoram frutas e açúcar, mas também comem outros produtos em estágio de decomposição. É por esse motivo que sobrevoam latas de lixo ou ingredientes que estejam expostos indevidamente. As precauções, então, incluem acondicionar alimentos em recipientes fechados e descartar os rejeitos longe da área de trabalho.

Outra ótima estratégia é o uso de armadilhas luminosas para conter esses insetos. No vídeo abaixo, mostramos um caso real de controle de moscas no refeitório de uma empresa de alimentos. Você vai se impressionar com o resultado após apenas cinco dias de uso! Confira:

Formigas em restaurantes

Existem mais de 2 mil tipos de formigas no Brasil, muitas delas consideradas pragas urbanas. Um dos destaques é a formiga-argentina (Linepithema humile), de cor marrom. A colônia, geralmente instalada num lugar com abundância de alimento, chega a atingir proporções gigantescas.

Os insetos se proliferam nos pontos mais inusitados, como atrás de azulejos e dentro de eletrodomésticos. Além de devorar pães, carnes, biscoitos e vegetais, as pragas vão atrás de água. Ou seja, é importante manter tanto a louça quanto a pia bem secas, sempre que possível.

A presença dessas criaturas causa mais que quebra de mercadoria. Trata-se de um risco sanitário, visto que elas podem espalhar fungos e bactérias pelo ambiente.

Saiba mais: Qualidade da água em empresas alimentícias e o risco de intoxicação

Regras da Vigilância Sanitária sobre o controle de pragas

Todos os estabelecimentos que realizem manipulação ou venda de produtos alimentícios devem obedecer a boas práticas de higiene. Elas estão descritas na Portaria Nº 326 da Secretaria de Vigilância Sanitária, órgão do Ministério da Saúde, e valem desde 1997.

Entre várias normas, o documento faz menção específica ao controle de pragas. Segundo o texto, as medidas para conter e prevenir infestações podem compreender tratamentos químicos, biológicos ou físicos. Seja como for, é necessário ter “supervisão direta do pessoal tecnicamente competente que saiba identificar, avaliar e intervir nos perigos potenciais que estas substâncias representam para a saúde”.

Em outras palavras, é importante contratar uma equipe profissional para a desinsetização. Apenas imunizadoras licenciadas podem conduzir o procedimento com segurança.

Depois de realizado o serviço, também é essencial solicitar documentação comprobatória, como o relatório técnico e o certificado de execução. É que esses registros podem ser solicitados numa eventual inspeção dos órgãos de vigilância sanitária.

Conforme a Resolução RDC Nº 52, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a dedetizadora precisa informar nos documentos, entre outros dados:

– Data de execução dos serviços;

– Prazo de assistência técnica (garantia);

– Praga alvo;

– Químicos eventualmente utilizados no controle;

– Nome do responsável técnico pelo serviço;

Orientações ao cliente;

– Razão social, endereço e outras informações de identificação da empresa.

Saiba mais: Dedetização previne multas da Vigilância Sanitária

Métodos para controle de pragas em restaurantes

Os métodos de controle de pragas variam de acordo com a espécie invasora. Por exemplo, numa infestação por ratos, geralmente são usadas armadilhas para capturar essas criaturas.

Já a desinsetização de baratas mais comum é com aplicação em gel. Nesse método, o inseticida é espalhado por pontos estratégicos do local. Como não há pulverização de substâncias químicas, o procedimento pode ocorrer durante o expediente, sem interrupção das atividades da empresa.

No entanto, se a infestação por insetos atinge um patamar muito grave, pode ser caso para a aplicação de inseticida líquido. Essa alternativa demanda a evacuação e o isolamento da área por pelo menos um dia. Também é de praxe guardar os utensílios de cozinha em recipientes fechados, o que evita contaminação.

Qualquer que seja a estratégia escolhida, lembre-se de renovar o serviço periodicamente. O efeito residual do inseticida dura alguns meses, criando uma barreira protetora que impede a chegada de novos invasores. Porém, antes que esse escudo invisível se rompa, é necessário recorrer à reaplicação para manter o estabelecimento totalmente protegido.

Fica a dica: o controle de pragas em bares, supermercados e restaurantes é uma exigência das autoridades de vigilância sanitária. Quer saber mais sobre o assunto? Então baixe gratuitamente nosso e-book Alimentos mais que saudáveis.

Conte com a Hoffmann para barrar pragas no seu restaurante

A Hoffmann tem mais de 30 anos de experiência em controle de pragas. Fomos a primeira imunizadora do estado a receber o Selo de Proteção Bayer, certificação internacional que atesta a alta eficiência de nossos serviços. Fora isso, seguimos uma sólida política de qualidade, atendendo a todas as exigências dos órgãos reguladores e seguindo rigorosamente a legislação para controle de pragas em restaurantes.

Conte conosco para manter seu negócio livre dos penetras! É só entrar em contato e solicitar um orçamento para controle de insetos.

Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados