Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Baratas e formigas são velhas inimigas das empresas alimentícias, mas você já reparou nos carunchos? O controle de insetos também deve levar em consideração os estragos que essa praga causa.

Geralmente associadas à produção agrícola, as criaturas podem sobreviver em pacotes de alimentos, migrando para despensas e gôndolas de supermercados. O resultado mais evidente é a quebra de mercadoria. Além disso, há ameaça à segurança sanitária do estabelecimento.

Hoje vamos explicar como os carunchos se proliferam e quais medidas você deve tomar para combatê-los. Fique conosco.

Como os carunchos chegam à sua despensa

Esses animais, também conhecidos como gorgulhos, pertencem à ordem Coleóptera. Portanto, são classificados como besouros. Eles apresentam dois pares de asas e têm uma estrutura externa rígida, brilhante, que os protege de eventuais perigos.

Apesar dessa descrição física, nem sempre você consegue notar a presença de carunchos no ambiente. Isso porque eles são bem pequenos – um inseto adulto não passa de 3 milímetros de comprimento.

A maioria das espécies ataca grãos, tanto na lavoura quanto nos silos de armazenamento. A predileção é por milho, arroz, trigo, sorgo e cevada. Também existem exemplares como o caruncho das tulhas (Araecerus fasciculatus), que infesta produções de café, cacau, feijão, amendoim e noz-moscada.

Como se trata de uma praga agrícola, o controle deve ser feito ainda no campo. Porém, há casos em que os bichos sobrevivem ao processo de beneficiamento ou de embalagem dos produtos.

Assim, eles conseguem chegar à zona urbana dentro dos pacotes de alimentos. Os besourinhos aparecem não só num saco de arroz, mas também em derivados de cereais, como farinhas, macarrão e biscoitos.

Saiba mais: Otimizando o controle de pragas em supermercados

Dicas para identificar uma infestação de gorgulhos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tolera fragmentos de insetos na comida industrializada, como já explicamos aqui no blog. Tratam-se, no entanto, de episódios esporádicos, que não comprometem a qualidade nem o valor nutricional dos itens.

Uma infestação de carunchos vivos é diferente. Nessa situação, as criaturas causam quebra na mercadoria, inutilizando lotes inteiros e elevando o prejuízo do comerciante. Sem contar que elas podem carregar fungos e outros parasitas, o que abre espaço para contaminações. Ou seja: são um risco sanitário.

O indício mais claro de problemas nos alimentos é um pozinho que se acumula no fundo de sacos plásticos e outros recipientes. Esse resíduo resulta de quando os gorgulhos devoram o macarrão ou os grãos ali contidos.

Você pode perceber, ainda, pequenos orifícios nas embalagens. Isso não significa que os invasores perfuraram o plástico para abocanhar o conteúdo interno. Na verdade, ocorre o oposto: as colônias já existentes no pacote abrem caminho de dentro para fora, espalhando-se pelas prateleiras.

Aliás, não bastasse a alimentação farta, existem outros fatores que tornam a despensa de um restaurante ou as gôndolas de um armazém espaços ótimos para o caruncho procriar. O ciclo reprodutivo das espécies depende diretamente de condições climáticas favoráveis, como umidade elevada e temperatura agradável, entre 10°C e 38°C. Logo, é justamente nesses locais que a atenção deve ser redobrada.

E-book grátis - Alimentos mais que Saudáveis

Limpeza ajuda a controlar carunchos no ambiente

Quem tem experiência na indústria alimentícia sabe que soluções caseiras não ajudam no controle de insetos. Vinagre, cravo e demais repelentes naturais espantam apenas alguns bichos adultos, mas são ineficazes no combate aos ovos. E a fêmea do caruncho pode depositar até 400 deles de uma só vez.

Os primeiros passos para acabar com uma infestação consistem na limpeza e na organização do recinto. A seguir, damos algumas dicas. Os cuidados valem para cozinhas industriais, lanchonetes, confeitarias, padarias, supermercados e quaisquer empresas que lidem com alimentos. Confira:

– Após abrir embalagens de cereais, farinhas ou massas, transfira o conteúdo para potes hermeticamente fechados. Com o ar rarefeito, os besouros não terão como sobreviver ali dentro.

– Fixe etiquetas com a data de validade desses produtos em cada recipiente. Ingredientes fora do prazo deverão ser descartados para evitar riscos sanitários.

– Se os artigos alimentícios forem destinados à comercialização, inspecione as prateleiras da loja com frequência. Pacotes de feijão, macarrão ou farinha jamais devem apresentar furos. Caso haja avarias em algum item, remova-o imediatamente, evitando que outros produtos sejam atingidos por pragas.

– Na hora da faxina, esvazie armários, prateleiras e outras áreas de armazenagem. Higienize as superfícies com um pano limpo. Em seguida, passe aspirador de pó. Tenha atenção especial a quinas, frestas e vãos, pois esses lugares podem conter ovos de carunchos e baratas.

– Evite inseticidas comuns, que apenas repelem animais sem agir no foco da infestação. Para uma imunização completa, você precisa investir num serviço profissional de desinsetização, antigamente chamado de dedetização.

Saiba mais: Dedetização evita multas da Vigilância Sanitária

Como funciona a desinsetização na indústria de alimentos

Toda unidade que manipule, armazene ou distribua alimentos para consumo humano deve observar normas de boas práticas. As diretrizes estão descritas na Portaria nº 326, da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde.

No item 4.4, o documento trata especificamente do controle de pragas ou doenças. Esse tratamento demanda a manipulação de agentes químicos e, por conta disso, deve ocorrer “sob a supervisão direta do pessoal tecnicamente competente que saiba identificar, avaliar e intervir nos perigos potenciais que estas substâncias representam para a saúde”.

Em outras palavras, apenas profissionais treinados podem realizar a desinsetização sem causar riscos à saúde pública. Uma imunizadora licenciada pelos órgãos competentes conta com colaboradores que passam por capacitação específica, utilizam equipamentos de proteção individual e seguem rigorosos manuais operacionais.

Com essas recomendações, você tem tudo para controlar uma infestação de carunchos, formigas, baratas, moscas e outros invasores danosos ao negócio. A dedetização de insetos cria uma barreira protetora no ambiente. A ação é curativa, eliminando os núcleos das colônias, e preventiva, evitando que novas criaturas se instalem no local.

A Hoffmann tem mais de 30 anos de experiência no controle de pragas urbanas. Fomos a primeira empresa do Estado a receber o Selo de Proteção Bayer, uma certificação internacional de excelência nos serviços. Também oferecemos garantia de três meses na desinsetização, com assistência técnica durante todo o período.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios