Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Pulgas são minúsculas, mas podem ocasionar grandes transtornos, especialmente para quem tem bichos de estimação em casa. Na maioria das vezes, o problema são as reações alérgicas à picada, que causam coceira e vermelhidão tanto nos pets quanto em humanos. Porém, ainda existem perigos mais graves.

Se você tem gato ou cachorro, vai adorar as dicas de hoje. Vamos explica quais perigos as pragas representam e, claro, como combatê-las para garantir mais sossego à sua família. Fique conosco!

Pulgas: biologia e ciclo de vida

Pulgas são parasitas que se alimentam de sangue. Elas geralmente vivem em meio ao pelo dos animais domésticos, onde também depositam ovos.

A proliferação é rápida. Um inseto adulto pode pôr até 30 ovos por dia. Porém, como eles são lisos, alguns acabam caindo pelos cômodos da casa.

Resultado: há larvas que eclodem não no corpo do seu pet, mas, sim, nas frestas do assoalho ou nas costuras do tapete. Eles também infestam cobertores e as próprias casinhas dos animais.

Nesse estágio, as criaturas comem a sujeira do ambiente. Depois viram pupa e, somente mais adiante, atingem a maturidade. É aí que elas se tornam hematófagas.

Ainda assim, certas pulgas conseguem sobreviver 200 dias sem sugar o sangue de possíveis hospedeiros. Para piorar, são capazes de saltar a 30 cm de altura, locomovendo-se com bastante rapidez. Imagine a velocidade com que uma população dessas se alastra!

Principais espécies de pulgas

Todas as pulgas apresentam características parecidas, como corpo achatado, tamanho reduzido (de 1mm a 3mm) e a tal picada que causa coceira. No entanto, há centenas de espécies na natureza. As mais preocupantes nas zonas urbanas são as seguintes:

Ctenocephalides canis e Ctenocephalides felis – Conhecidas, respectivamente, como pulga do cão e pulga do gato. Apesar do nome popular, elas podem passar de um animal ao outro tranquilamente. Algumas carregam parasitas como tênia e microrganismos causadores de zoonoses.

Xenopsylla cheopis e Xenopsylla brasiliensis – Mais comuns em ratos. Quando picam animais infectados, passam a hospedar os agentes causadores do tifo murino e da peste bubônica. Então, se atacarem humanos, há possibilidade de transmissão das doenças a essas pessoas.

Pulex irritans – Também chamada de pulga doméstica ou pulga dos humanos. Na verdade, esse é um inseto cosmopolita, sem alvo definido. Pode atacar gente ou pet, tanto faz.

Em termos sanitários, essa é a espécie mais inofensiva, já que não transmite doenças importantes. De qualquer modo, as picadas causam coceira e podem desencadear reações alérgicas.

Saiba mais: Pulgas em humanos? Veja como identificar, tratar e evitar picadas

Mitos e verdades sobre pulgas

Mas, afinal, quais são os verdadeiros perigos relacionados às pulgas? E por que é tão difícil acabar com uma infestação? Vamos começar a responder essas questões a partir de agora. Primeiro, acompanhe nossa seção de mitos e verdades para tirar algumas dúvidas.

Pulgas causam doenças

Verdade. Alguns insetos carregam parasitas causadores de zoonoses em pets. Ou seja: seu cãozinho pode contrair vermes, vírus e bactérias após o ataque dos seres sugadores de sangue. Os sintomas mais comuns de que algo está errado incluem febre, perda de peso e dores abdominais na mascote da casa.

Além disso, tem a anemia. Infestações severas por pulgas podem disseminar microrganismos nocivos ao sangue do animal. Isso gera diminuição das plaquetas e baixa na imunidade, havendo até risco de vida durante quadros mais intensos da doença.

Já as pulgas que vivem em ratos podem carregar os parasitas causadores do tifo murino e da peste bubônica. Essas enfermidades são raras em humanos, mas a transmissão pode ocorrer em locais com alta densidade de roedores.

Saiba mais: 7 sinais de infestação de ratos no ambiente

Remédio caseiro para pulgas funciona

Mais ou menos. Existem diversas receitas na internet ensinando como espantar pulgas. Vinagre, bicarbonato de sódio e limão são alguns dos ingredientes usados nessas soluções.

Embora os preparos caseiros ajudem a repelir insetos, por causa do odor forte, não há comprovação de que eles resolvam uma infestação grave. Fora isso, as misturinhas podem causar alergias em animais e pessoas com pele sensível.

Infestação de pulgas aumenta no verão

Verdade. Durante o inverno, a maioria dos insetos entra num estágio similar ao da hibernação. Porém, a atividade metabólica dessas criaturas fica mais intensa conforme a temperatura sobe, o que demanda cuidados extras para evitar infestações.

Pulgas só infestam locais com bichos

Mito. As pulgas podem vir grudadas na roupa de um visitante, por exemplo. Depois, se instalam nas frestas do assoalho, nos cantos das paredes, em ralos, capachos e por aí vai. Desse momento inicial até a infestação é um pulo, principalmente no verão, devido ao rápido ciclo de reprodução da praga.

Resumindo: até mesmo casas que não têm animais de estimação podem sofrer com a presença das invasoras. Confira outros detalhes no link a seguir.

Saiba mais: Pulgas infestam até mesmo ambientes sem animais domésticos

Como conter uma infestação de pulgas

O controle de pulgas envolve a imunização tanto do pet quanto do ambiente. Isso porque somente 5% dos insetos ficam hospedados nos peludos. Os outros 95% se escondem por todos os lados da casa.

No que diz respeito ao tratamento dos animais, há variadas opções no mercado, desde cosméticos até coleiras antipulgas. Consulte o veterinário do seu bichinho para confirmar qual é o produto mais adequado.

Em geral, para cães e gatos que já apresentem infestação, o primeiro passo consiste na administração de medicamentos específicos. Com um comprimido, as pulgas já caem mortas.

Depois vêm as medidas profiláticas, a exemplo do uso da coleira. Ela exala uma substância repelente que impede a chegada de novos parasitas. Os xampus antipulgas também podem ajudar, embora não sejam totalmente eficazes – eles agem contra insetos adultos, mas não contra ovos e pupas, então o problema pode persistir.

Nós já fizemos até live explicando como cuidar do pet. Saiba os detalhes no vídeo!

Agora vamos ao tratamento do ambiente. Sim, porque essa deve ser a grande preocupação de quem tem gato ou cachorro em casa. As medidas de controle incluem:

Lavar almofadas e tapetes com água morna, acima de 60°C, para eliminar ovos e pupas dos tecidos;

Utilizar aspirador de pó para remover a poeira, especialmente em pisos, carpetes e rodapés;

Manter o canil ou outros espaços de circulação do pet sempre branquinhos, pois isso ajuda a visualizar insetos que estejam no chão;

Ao encontrar uma pulga, espremê-la com o dedo (se possível, usando luva para evitar o contato direto).

As dicas de higienização servem para diminuir bastante a incidência de pragas. Entretanto, falando honestamente, não dá para contar só com aspirador de pó e água morna. Se os insetos já estiverem instalados na área, combatê-los dessa forma vai ser como enxugar gelo.

Precisa de ajuda para eliminar pulgas?

Controlar pulgas em casa pode ser uma tarefa desafiadora. Os focos de infestação crescem num ritmo acelerado, sem contar que existem variáveis difíceis de conter. E se um cachorro de rua dormir na sua garagem? Ou se houver um terreno baldio bem ao lado do seu quintal? Aí as pragas podem tomar conta do pedaço, apesar de todo o seu esforço para afastá-las.

Somente uma barreira sanitária é capaz de bloquear de vez o acesso das invasoras à sua residência. Essa proteção é possível com o serviço de controle de insetos.

A desinsetização (dedetização) utiliza domissanitários, substâncias autorizadas pelos órgãos reguladores para eliminar focos de pragas urbanas. O procedimento ainda cria uma barreira invisível que mantém pulgas, carrapatos e outras criaturas longe do seu lar.

O controle de pulgas deve ser feito dentro do imóvel e no pátio, sem deixar nenhum cantinho de fora. Assim, você atinge níveis mais altos de segurança. E é recomendado recorrer ao serviço a cada quatro meses para reforçar a barreira protetora, visto que ela perde efeito depois de um tempo.

Quer saber mais? Então fale com a Imunizadora Hoffmann. Nosso controle de insetos vai ser a solução para seus problemas.

Entre em contato e solicite um orçamento! Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados