Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Você saberia dizer se é um vizinho do bem ou um vizinho do mal? Pare um pouco para pensar em suas atitudes. A maneira como cuidamos da própria casa afeta não só nossa família, como as pessoas ao redor. E o contrário também acontece. Quando o morador ao lado negligencia o controle de pragas, por exemplo, a gente sofre as consequências de uma infestação no vizinho. Então, o que fazer?

O artigo de hoje vai tratar dos direitos de vizinhança. Continue conosco para saber quais são as suas responsabilidades no que diz respeito à limpeza e desinsetização de ambientes. Veja, ainda, como agir nos casos em que o problema vem de fora.

Controle de pragas: cuide para não se tornar um vizinho do mal

Aqui no blog, nós sempre falamos sobre a importância do manejo integrado de pragas. Esse é um conjunto de ações que todo mundo deve realizar para impedir a proliferação de insetos e ratos.

Os procedimentos respondem aos quatro As: acesso, abrigo, alimento e água. A ideia é justamente cortar esses elementos, de forma que os invasores não tenham como sobreviver na residência. Os cuidados incluem:

– Armazenar o lixo em latões com tampa para bloquear o acesso de moscas e baratas à comida;

– Cortar a grama com regularidade, já que o mato alto esconde bichos;

– Não acumular entulho no pátio, pois pode servir de morada para ratos, aranhas ou escorpiões;

– Esvaziar os recipientes que contenham água parada, o que evita a reprodução do mosquito da dengue;

– Instalar grades nos bueiros e ralos, criando uma barreira contra baratas e ratazanas;

– Fazer faxinas periódicas para manter seu lar sempre limpo.

Em paralelo a essa lista de tarefas, convém realizar o controle de pragas com domissanitário. O serviço, conhecido como desinsetização ou dedetização, é conduzido por uma imunizadora profissional. A aplicação remove possíveis focos de infestação e ainda cria uma barreira protetora no local, prevenindo novos transtornos.

A aplicação em gel da Hoffmann combate baratas sem a necessidade de desocupação do local

A aplicação em gel da Hoffmann combate baratas sem a necessidade de desocupação do local

Saiba mais: Planejando o calendário de renovação do controle de pragas

O que fazer quando ocorre uma infestação no vizinho?

É importante ter em mente que o controle de pragas causa impacto no entorno da residência. Se houver uma infestação grave na sua casa, alguns insetos podem fugir do inseticida e encontrar refúgio nos imóveis vizinhos.

Portanto, ao realizar o controle com domissanitário, avise aos moradores próximos sobre o dia e a hora da operação. Assim eles vão poder se preparar (fechando as janelas, por exemplo).

O ideal seria que todas as casas da rua passassem pela imunização ao mesmo tempo. Esse esforço conjunto traz resultados ainda mais satisfatórios, uma vez que o perímetro inteiro fica protegido.

Agora, o que fazer quando um morador próximo se recusa a realizar o controle de pragas? Pior: e se a infestação no vizinho estiver tão grave a ponto de algumas criaturas irem parar no seu quintal?

Bem, nessas horas o diálogo ajuda bastante. Procure a pessoa, exponha a situação e converse amigavelmente sobre a necessidade de recorrer à desinsetização ou à desratização do ambiente.

Vale utilizar argumentos positivos. Ressalte que o procedimento é seguro para humanos e pets, desde que seja realizado por profissionais qualificados. Além disso, tem a questão sanitária. Como pragas urbanas transmitem doenças, todos os cidadãos devem fazer sua parte para manter o bairro à salvo das ameaças.

E se o indivíduo insistir na negativa? Aí apele para as vias legais.

De acordo com o artigo 1.277 do Código Civil Brasileiro, o proprietário do imóvel “tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha”. Ou seja: se a infestação no terreno alheio causar transtornos a você, o outro é obrigado a resolver o problema, nem que para isso seja preciso ir à Justiça.

Como funciona o controle de pragas em condomínios?

Em prédios de apartamentos, a situação muda um pouco de figura. Isso porque existem responsabilidades individuais e coletivas em relação ao manejo de pragas.

A manutenção de espaços como salão de festas, hall de entrada e playground fica por conta do síndico. Ele deverá contratar o serviço da imunizadora sempre que necessário.

Alguns condomínios inclusive definem regras no estatuto, especificando a frequência mínima para o controle de pragas das áreas de uso comum. Nessas situações, o custo da operação é dividido entre todos os moradores.

Já quando a infestação ocorre num apartamento, a despesa fica com o inquilino ou o proprietário daquela unidade. Afinal, cada indivíduo é responsável pela conservação de sua moradia.

Acontece que, às vezes, temos que conviver com uma infestação no vizinho. E, caso a pessoa seja negligente, o prédio inteiro sofre as consequências.

Pouco adianta você desinsetizar o apê, se o morador do andar de baixo não fizer o mesmo. Em pouco tempo haverá baratas e formigas por ali. Esses seres vão se alastrando pelos canos e até pelas instalações elétricas do edifício, podendo invadir o seu lar sem nenhuma cerimônia.

Para prevenir tamanha dor de cabeça, há condomínios que também exigem dos moradores a aplicação do controle domissanitário de pragas em suas residências. Quem descumpre a cláusula fica sujeito a multas e outras penalidades.

Num prédio que não tenha normas estruturadas, vale recorrer novamente ao Código Civil. O artigo 1.336, inciso IV, cita que o condômino não deve utilizar o apartamento de maneira prejudicial ao sossego, à salubridade e à segurança dos demais. Esse pode ser o argumento para obrigar a pessoa a contratar o serviço, ou mesmo para abrir um processo judicial.

Saiba mais: 8 coisas que todo síndico deve saber

Não seja um vizinho do mal. Chame a Hoffmann!

A Imunizadora Hoffmann tem mais de 30 anos de experiência no controle de pragas urbanas. Nossa empresa conta com um setor de qualidade em tempo integral, garantindo a excelência das operações.

Por isso, você pode confiar em nossa equipe. Realizamos o serviço de acordo com os mais rigorosos manuais de boas práticas para assegurar o bem-estar de sua família e de seus vizinhos.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos, controle de ratos ou controle de cupins e brocas.

Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados