Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Quem enfrenta alguma infestação sempre procura soluções rápidas e baratas para acabar com a praga. E a internet está cheia de receitas caseiras. Uma delas seria o uso do ácido bórico contra cupim. Será que essa medida funciona mesmo?

É o que vamos explicar no artigo de hoje. Siga conosco para conhecer as vantagens e os riscos desse produto na tentativa de afastar insetos. Veja, também, outras sugestões para você manter o ambiente livre dos invasores.

O que é o ácido bórico?

O ácido bórico é uma substância conhecida principalmente pela função antisséptica. Ele está presente em cosméticos como pomadas, cremes para a pele e esmaltes de unha. Além disso, faz parte da composição da água boricada, que combate infecções dermatológicas causadas por fungos ou bactérias.

Outros artigos industrializados, como fertilizantes e pesticidas agrícolas, também podem apresentar ácido bórico na fórmula. Talvez seja por esse motivo que o item esteja associado à descupinização caseira. Porém, devemos lembrar que esse não é o melhor dos cupinicidas – e inclusive pode apresentar riscos à saúde humana, se utilizado de maneira incorreta.

Saiba mais: Por que o veneno de cupim não resolve a infestação?

Riscos de usar ácido bórico

Embora a aplicação de ácido bórico em pequenas doses seja terapêutica para humanos – está aí a água boricada para comprovar –, o uso exagerado pode causar reações alérgicas. Os principais riscos são irritação nos olhos e no sistema respiratório, devido à inalação do produto.

A intoxicação aguda por boro também está associada a quadros de descamação da pele, febre, diarreia, vômitos, sonolência e queda da pressão arterial. Casos graves podem até levar à morte.

Por isso, você deve tomar muito cuidado ao administrar ácido bórico ou outros produtos que contenham boro na fórmula. A principal precaução é evitar contato com áreas machucadas da pele. Para sua maior segurança, use luvas e máscara.

Sempre é bom reforçar que, quando se trata de químicos, deve-se ler atentamente o rótulo. Verifique quais são os componentes, pois pode haver algum alergênico ali no meio, e siga as instruções de uso do fabricante. Isso diminuirá as chances de complicações.

Saiba mais: Intoxicação por inseticida? Veja o que fazer

Como usar o ácido bórico para matar cupim

Existem iscas de ácido bórico disponíveis no mercado, mas elas costumam ser mais indicadas para eliminar baratas. Se o seu problema são os cupins, vale procurar a versão solúvel da substância.

O truque consiste em diluir o ácido bórico na água. Depois, basta pincelar esse líquido nos móveis e nas estruturas de madeira para protegê-los dos ataques.

Atenção aos perigos! Por causa do risco de intoxicação, é bom manter crianças e animais domésticos afastados, tanto durante quanto algumas horas após a aplicação. Lembre-se, ainda, de vestir a máscara.

E vale dizer que se trata de um recurso paliativo. A solução à base de boro pode afastar e até mesmo eliminar alguns insetos, mas dificilmente penetra no núcleo da colônia. Ou seja: a rainha do cupinzeiro vai continuar protegida e depositando ovos. Portanto, o ácido bórico não será suficiente para resolver uma infestação grave.

Alternativas caseiras contra cupins

Para quem prefere alternativas menos tóxicas, há inúmeras receitas caseiras para eliminar cupins. Elas são feitas com ingredientes naturais, muitas vezes disponíveis em qualquer cozinha. Dessa forma, acabam sendo a escolha para evitar infestações sem comprometer o bem-estar das pessoas. Confira algumas opções:

– Óleo de casca de laranja (comprado pronto, ou então feito em casa com as raspas da fruta e álcool);

– Solução de vinagre (uma parte do produto diluída na mesma quantidade de água);

– Óleo de cravo-da-índia diluído (10 gotas do óleo essencial para cada 100ml de água);

– Aloe vera (babosa triturada e misturada com água).

Em todos os casos, a sugestão é borrifar o produto sobre rodapés, soleiras, batentes, portas, janelas e móveis em geral. Como estamos falando de substâncias naturais, o cheiro pode se dissipar rapidamente, demandando várias reaplicações ao longo do dia.

É aí que está a limitação das receitas caseiras. A exemplo do que acontece com o ácido bórico contra cupim, elas funcionam como paliativos para espantar insetos. No entanto, dificilmente eliminam os bichos por completo, mesmo porque eles penetram fundo na madeira.

Em outras palavras, recorrer a óleo de laranja ou vinagre para enfrentar infestações será um desperdício de tempo e de material. Melhor buscar soluções certificadas por especialistas em controle de pragas.

Saiba mais: 5 sinais de infestação de cupim na sua casa

Passo a passo: como se livrar dos cupins

1. O cuidado para evitar infestações já começa na escolha do mobiliário. Dê preferência a móveis fabricados em madeira nobre ou outros materiais que não sirvam de alimento aos cupins. Já as madeiras claras, como o Pinus elliottii, são alvo fácil da praga.

2. Depois, experimente instalar telas de proteção nas janelas. Dessa forma, você consegue manter a casa aberta nos dias quentes, mas sem dar espaço para os intrusos. Muitas infestações começam quando os cupins alados, atraídos pela luz elétrica, invadem a casa e se instalam nas estruturas de madeira.

3. O ácido bórico e as soluções caseiras que ensinamos anteriormente agem como paliativos. Substâncias com odor forte podem afastar alguns insetos, por isso não faz mal utilizá-las de vez em quando.

4. Havendo sinais de infestação numa peça pequena, o mais prudente a fazer é descartá-la para interromper o ciclo de destruição. Afinal, quando você encontra pó de cupim se acumulando junto ao móvel, ou quando a madeira está quebradiça, significa que as criaturas se alastraram e podem migrar para outras partes da casa.

5. Nas situações em que você não quer se desfazer do móvel, ou se os cupins atingiram pontos estruturais da edificação (como o forro do telhado), recorra a ajuda profissional. Uma imunizadora especializada em descupinização pode solucionar o problema.

As equipes realizam o diagnóstico da área para saber qual é a espécie invasora. Em seguida, administram substâncias específicas, de uso controlado, que atuam no núcleo da colônia. É o fim dos focos de infestação.

A Hoffmann tem mais de 30 anos de experiência em controle de pragas. Você pode contar conosco para proteger seu patrimônio.

Entre em contato e solicite um orçamento para controle de cupins e brocas. Fones:  (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados