Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Se você está procurando por empresa de descupinização em Porto Alegre ou região metropolitana, veio ao local certo. A seguir vamos explicar como esse serviço funciona, por que recorrer a profissionais e quando fazer a imunização do ambiente. Você vai saber, também, quais são os principais indícios de infestação por cupim num local.

E se você mora no Centro Histórico ou nos bairros próximos, precisa redobrar a atenção, pois esses locais têm maior incidência da praga e ainda contam com muitos imóveis com estruturas de madeira – aberturas, pisos, telhados, guarda-corpos -, o que requer tratamento contra cupins e manutenção. Continue a leitura e entenda melhor.

Descupinização: um serviço para profissionais

Quando a madeira está quebradiça ou há farelo perto dos móveis, é sinal de que a área foi tomada por invasores. Os cupins se alimentam de materiais que contenham celulose, deixando para trás um rastro de destruição.

Nessas horas muita gente recorre a soluções caseiras. Existem, inclusive, venenos vendidos em supermercado que prometem acabar com infestações.

O problema é que esses produtos podem ser tóxicos e altamente inflamáveis. Ou seja: representam um perigo enorme para o público leigo.

Além do mais, os cupinicidas comuns dificilmente resolvem o caso. Eles até eliminam alguns insetos, mas não penetram fundo o suficiente a ponto de atingir o núcleo da colônia. Assim, o ciclo reprodutivo continua.

Também vale lembrar que o cupinzeiro pode estar num terreno vizinho à sua casa. Aí não adianta tratar só os seus móveis, pois seria como enxugar gelo: por mais que você cuide dos pertences, sempre haverá uma ameaça ao lado, e novas hordas de invasores chegarão.

Por isso, a descupinização profissional prevê uma investigação técnica. Esse procedimento serve para identificar a origem da infestação, detectar a espécie responsável pelos danos e elaborar a estratégia mais segura para o controle da praga.

Saiba mais: Caso real mostra poder de destruição dos cupins

Quando contratar descupinização em Porto Alegre

Em geral, os moradores da Região Metropolitana de Porto Alegre buscam serviço de descupinização a partir da primavera, logo após as primeiras ondas de calor. É nessa época que acontece a revoada dos cupins.

Os bichos criam asas para se locomover e encontrar parceiros de acasalamento. Depois que formam um par, eles se instalam na madeira e dão início a uma nova colônia.

Se você achar asinhas de cupim espalhadas pelo ambiente, pode ter certeza de que o estrago já começou. Porém, o resultado da destruição só virá mais tarde. Como esses seres devoram as estruturas de dentro para fora, pode levar meses até que apareça o famigerado farelo – que na verdade é excremento do inseto. A essa altura, a madeira estará bastante danificada.

A descupinização, nesse caso, funciona como método curativo. Ela serve para acabar com os focos de infestação existentes, interrompendo o ciclo reprodutivo das criaturas indesejadas.

No entanto, também é importante pensar no controle de cupins como abordagem preventiva. Isso porque o produto empregado durante o procedimento cria uma barreira química protetora que impede a chegada de novos invasores.

Em Porto Alegre e região, o inverno é a melhor estação para você investir no controle preventivo de cupins. O frio deixa os insetos num estado similar ao da hibernação, de modo que a atividade nas colônias fica menos intensa. Essa é a oportunidade perfeita para imunizar o ambiente. Quando a primavera voltar, seu patrimônio material estará protegido.

Saiba mais: 5 sinais inegáveis de infestação por cupim

Como funciona o controle de cupins

Como dissemos anteriormente, o serviço de descupinização parte de uma investigação técnica. Essa etapa ajuda os profissionais a:

– identificar o núcleo da colônia, que precisa ser eliminado para a infestação ser contida;

– entender qual é a espécie invasora, pois cada uma delas requer um tipo diferente de estratégia (pode ser cupim de madeira seca, cupim de solo ou broca, um besourinho de ação similar à dos cupins);

– compreender o grau de infestação do ambiente, o que determinará o tipo de aplicação e a quantidade de cupinicida a ser usada.

Depois de realizada a investigação, existem três processos possíveis: pulverização, injeção local e barreira química. A escolha depende dos fatores acima mencionados.

A pulverização é o método mais comum. Ela consiste na aplicação generalizada do produto, que em seguida é absorvido pela madeira.

Na injeção local, a substância é aplicada com uma seringa diretamente nos pontos de infestação. Trata-se de uma alternativa para móveis sofisticados, que demandam um cuidado especial.

Por fim, a barreira química usa concentração de produto em locais estratégicos do solo. Essa medida impede o avanço dos cupins para estruturas como as instalações elétricas e o telhado.

Dica importante: programe-se para sair de casa durante a descupinização. O serviço requer o isolamento do local. Ao retornar, mantenha as janelas abertas para ventilar os cômodos e dissipar o cheiro forte. Já os móveis podem ser reutilizados após 48 horas, tempo necessário para a substância química penetrar na madeira.

Dúvidas sobre como proceder? Confira mais detalhes no nosso Manual de Recomendações sobre os Serviços de Controle de Pragas, clicando no banner a seguir para baixar gratuitamente.

Manual de Recomendações

Como contratar uma imunizadora de confiança

Agora que você sabe quando recorrer à descupinização em Porto Alegre e como funciona o serviço profissional, aqui vão algumas dicas para acertar na escolha da imunizadora. É importante contratar uma equipe de qualidade para garantir o retorno sobre o investimento.

1. Verifique se a empresa tem licença da Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler). Esse é o órgão que regulamenta e fiscaliza a atividade de controle de pragas em todo o Rio Grande do Sul.

2. Informe-se sobre os procedimentos de segurança. Profissionais sérios isolam adequadamente o local da imunização, além de utilizar equipamentos de proteção individual durante todo o procedimento (luvas, óculos, máscara etc.).

3. Desconfie de orçamentos muito abaixo da média. Pode ser que a imunizadora use produtos de baixa qualidade ou não invista o suficiente em capacitação da equipe. Na dúvida, acesse sites de reclamação de consumidores e pesquise sobre a credibilidade da marca.

4. Exija garantia do serviço. Pode acontecer de alguns cupins sobreviverem, então é importante que os profissionais retornem ao seu endereço para reforçar a aplicação do cupinicida sem custo adicional.

5. Se possível, recorra à modalidade contratual com renovação automática. Como a imunização do ambiente após a descupinização dura em torno de um ano, é necessário renová-la periodicamente para mantê-la ativa.

Com o contrato fixo, você organiza o calendário de controle de pragas, garantindo a proteção em dia. Ainda, essa é uma forma de poupar tempo e dinheiro, já que o serviço preventivo sempre sai mais barato que abordagens curativas.

Saiba mais: As 8 vantagens do serviço contratual no controle de pragas

Gostou das dicas? Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil.

Precisando de descupinização em Porto Alegre, região metropolitana ou qualquer outro município gaúcho, conte com a Hoffmann. Nós temos mais de 30 anos de experiência em controle de pragas.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de cupins e brocas. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959WhatsApp: (51) 99749-4400.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados