Blog Imunizadora Hoffmann

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Hoje vamos falar sobre dedetização em Caxias do Sul. Esse serviço é muito importante para as empresas da Serra Gaúcha, pois garante as condições sanitárias ideais para uma operação segura.

A seguir, explicaremos quais são os setores da economia que mais se beneficiam com o controle de pragas. Também vamos abordar características do clima caxiense. Apesar do inverno gelado, não se engane: insetos e ratos continuam a ser uma ameaça ao seu negócio.

Principais setores da economia que precisam de dedetização em Caxias do Sul

Caxias do Sul chegou ao segundo lugar no ranking do Índice de Cidades Empreendedoras 2020, elaborado pela Endeavor em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). A lista, que considera os 100 municípios mais populosos do Brasil, avalia aspectos como infraestrutura, mercado e cultura de empreendedorismo.

Tal característica se traduz em produção de riqueza para o Rio Grande do Sul. Conforme o IBGE, o Produto Interno Bruto caxiense superou os R$ 27 bilhões em 2019, ficando atrás apenas de Porto Alegre.

Ou seja: o município da Serra Gaúcha é um dos mais importantes para a economia do Estado. Por isso, os empreendedores devem encontrar meios de otimizar a produção e poupar recursos.

É aí que entra o controle de pragas. Esse serviço evita prejuízos ao patrimônio material, além de proteger a saúde da população. Isso porque, quando ratos e insetos se instalam numa área, eles podem espalhar microrganismos causadores de doenças.

Mas quais empresas devem recorrer à dedetização em Caxias do Sul? A rigor, todo comércio ou indústria conquista benefícios. Porém, considerando a realidade específica da região, destacamos alguns segmentos do mercado. Confira:

Comércio atacadista e varejista

Um dos expoentes da economia caxiense é também uma das áreas mais atingidas por pragas.

Pense no depósito de um centro de distribuição, ou mesmo na salinha do estoque aos fundos de uma loja. Lugares assim concentram muitos produtos empilhados nas prateleiras ou guardados em caixas, certo?

É justamente esse o cenário perfeito para a proliferação de ratos. Eles aproveitam entulhos para construir o ninho, então podem danificar a mercadoria ali armazenada.

Se houver artigos alimentícios por perto, o estrago é maior ainda. Os roedores adoram grãos e farináceos, por exemplo, e atacam esses itens para encher a pança.

Não bastasse a quebra no estoque, também pode haver contaminação do local. Afinal de contas, ratos carregam vírus e bactérias, muitos deles causadores de doenças como leptospirose, tifo, toxoplasmose, salmonelose e até peste bubônica.

Portanto, a dedetização de ratos, ou desratização, é recomendada a todos os estabelecimentos comerciais de Caxias do Sul.

Saiba mais: Rato-preto ou ratazana – qual pior tipo de rato?

Indústria de transformação

Outro destaque da economia na Serra é a indústria de transformação. Hoje vamos falar mais precisamente de dois nichos: a produção moveleira e a fabricação de artigos de vestuário. Em ambos os casos, o risco está relacionado à matéria-prima.

Falando de móveis, logo vem à cabeça a madeira, certo? E bem sabemos que esse material gera o alimento dos cupins.

Agora imagine um pavilhão cheio de toras e tábuas armazenadas. Basta um único pedacinho infectado para dar origem a uma colônia de insetos gigantesca.

Nesses locais, a dedetização de cupins, ou descupinização, contribui para preservar os insumos da fábrica. Bem melhor que descartá-los antes mesmo da produção, né?

Saiba mais: Aprenda tudo sobre cupins e evite infestações

Vale lembrar que o cupim não destrói só madeira. O bicho vai atrás de qualquer material celulósico, inclusive papéis e alguns tecidos de fibras naturais. Desse modo, quem fabrica artigos de vestuário e acessórios também precisa se proteger da praga.

Aliás, não só dela, mas das traças. Esses insetos minúsculos e aparentemente inofensivos são outra ameaça a matérias-primas como lã e algodão. Para eliminá-los de vez, é preciso investir na dedetização de insetos, ou desinsetização.

Indústria alimentícia

Quando se trata de beneficiar, processar ou embalar alimentos, o controle de pragas não é apenas um cuidado para evitar quebras de mercadoria. Essa é uma medida obrigatória de Food Safety para garantir a segurança sanitária dos produtos.

Lembremos que formigas, baratas e outros insetos são vetores importantes de doenças. E essas criaturas atacam a comida estocada.

Existem inclusive leis específicas sobre o tema, com o intuito de evitar a contaminação dos insumos. Uma delas é a Portaria nº 326, da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, que estabelece boas práticas para a indústria de alimentos.

O documento define regras para o transporte de matéria-prima, a limpeza das unidades e o descarte do lixo, entre outras diretrizes a serem obedecidas. No item 4.4, o texto fala especificamente do controle de pragas.

Cientes dessa responsabilidade, diversas empresas do ramo alimentício investem em dedetização tanto em Caxias do Sul quanto em outros municípios da Serra. No vídeo abaixo, você confere o depoimento de Paulo Krauspenhar, gerente do Café Colonial Bela Vista, de Gramado.

Krauspenhar destaca a presteza dos serviços de imunização da Hoffmann. Ele explica que a equipe se dispõe a realizar o trabalho até mesmo de madrugada, para não atrapalhar o fluxo de clientes do restaurante. Além disso, os técnicos estão sempre à disposição para tirar dúvidas e orientar sobre as melhores estratégias de controle de pragas. Veja:

Clima da Serra Gaúcha X proliferação de insetos e ratos

Agora você já conhece os principais setores econômicos que devem recorrer à dedetização em Caxias do Sul (embora, sempre é bom reiterar, qualquer empresa possa colher os benefícios financeiros e sanitários dessa prática).

Porém, talvez você esteja se perguntando até que ponto o serviço é necessário. Ora, numa cidade com inverno tão rigoroso, será que os insetos e ratos conseguem sobreviver? E a resposta é um retumbante sim.

Durante a estação mais fria, os insetos entram em diapausa. Esse é um estado similar ao da hibernação dos mamíferos: o metabolismo desacelera e a atividade nas colônias diminui.

É por tal motivo que dificilmente encontramos formigas atacando a comida ou cupins voando ao redor da lâmpada nessa época. De qualquer modo, os bichos continuam escondidos dentro dos móveis, atrás dos azulejos ou sob os entulhos do depósito.

Aí é só uma questão de tempo. Tão logo os termômetros voltam a subir, as pragas retomam o ciclo intenso de reprodução. E sabemos que Caxias pode ter verões bem quentes, né?

Casos de dengue em Caxias do Sul

O aumento de focos do mosquito Aedes aegypti em Caxias do Sul é prova de que o município precisa combater as pragas urbanas. Caso contrário, pode haver epidemias de dengue, zika e chikungunya no próximo verão.

O Painel de Casos de Dengue RS apontava 453 cidades gaúchas infestadas pelo Aedes até 03 de outubro de 2022. Caxias, infelizmente, está nessa lista.

O município registrou apenas 39 dos mais de 67 mil casos de dengue relatados no Estado ao longo do ano, o que não caracteriza surto. Ainda assim, trata-se de um número alto, se comparado à série histórica iniciada em 2015.

Os caxienses não viam tantas ocorrências dessa doença desde 2020, quando 14 habitantes a contraíram. Em anos anteriores, o índice era ainda mais baixo. Em 2018, por exemplo, não houve um caso sequer.

Para piorar, no último mês de maio, a Vigilância Ambiental em Saúde emitiu alerta de epidemia em 13 bairros de Caxias do Sul. O órgão constatou que havia mais mosquitos em circulação, o que eleva as chances de transmissão das chamadas arboviroses.

Saiba mais: Como se proteger da dengue

Qual é a melhor época para a dedetização na Serra Gaúcha?

Aqui no blog, nós temos um artigo que explica em detalhes o ciclo de reprodução das pragas urbanas. Com a leitura, é possível perceber que infestações acontecem o ano inteiro.

Mesmo assim, o inverno na Serra Gaúcha pode ser uma ótima época de prevenção. Aproveitando que insetos e ratos estão num ritmo letárgico, fica mais fácil encontrar os ninhos dessas criaturas e desenvolver estratégias de controle.

Mas cabe dizer que a dedetização tem prazo de validade. Após alguns meses, é preciso reforçar a aplicação.

Dessa forma, o serviço que era curativo passa a ser preventivo. Ou seja: em vez de eliminar os invasores que já existem no local, você cria uma barreira química que protege o ambiente contra novos ataques. Essa solução acaba saindo até mais barata.

Conheça a frequência ideal para a imunização:

Controle de aracnídeos: a cada três meses;

Controle de demais insetos: a cada quatro meses;

Controle de ratos: a cada quatro meses;

Controle de cupins e brocas: uma vez por ano.

Esse tempo pode variar conforme o tipo de atividade exercida na empresa e a quantidade de pessoas que circulam pelo local. Na dúvida, consulte uma companhia especializada.

Aliás, quer saber se seu negócio corre risco por causa das pragas urbanas? Baixe nosso informativo e tire suas dúvidas! É só clicar no banner abaixo:

Infográfico Sinais de Infestação

Onde encontrar dedetizadora em Caxias do Sul e cidades vizinhas

A primeira coisa que você deve saber ao procurar por empresa de dedetização em Caxias do Sul é que o nome desse serviço pode variar. Tecnicamente, as imunizadoras oferecem “desinsetização”, “desratização”, “descupinização” ou “controle integrado de vetores e pragas urbanas”.

O termo “dedetização” caiu em desuso depois que o DDT, um pesticida antigo, foi banido do Brasil. Se bem que, sim, no fim das contas é sinônimo.

Também vale tomar alguns cuidados na hora de escolher a empresa. Verifique, por exemplo:

– Se a imunizadora tem licença da Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler), entidade responsável por autorizar e fiscalizar o controle de pragas no Rio Grande do Sul;

– Se o orçamento está dentro da média, pois preços muito baixos podem significar que a empresa não investe em produtos de qualidade nem treina seus colaboradores adequadamente;

– Se há garantia do serviço e assistência técnica durante o período;

– Se a equipe segue todas as instruções de segurança antes, durante e após a operação, preservando assim o meio ambiente e a saúde das pessoas;

– Se a imunizadora fornece o Comprovante de Execução do Serviço, documentação obrigatória em eventuais fiscalizações da Vigilância Sanitária.

O artigo abaixo traz outras dicas de como escolher a equipe para o controle de pragas em seu empreendimento. Acompanhe:

Saiba mais: 9 dicas para escolher a melhor dedetizadora

Quer uma sugestão? Confie no trabalho da Hoffmann.

Fomos a primeira empresa do Estado nesse segmento a conquistar o Selo de Proteção Bayer e a certificação ISO 9001, que atestam a excelência de nossas operações. Além disso, seguimos uma rígida política de qualidade que valoriza a inovação, a sustentabilidade e a experiência do cliente.

O vídeo abaixo apresenta um pouco da nossa história. Já são mais de 35 anos de sucesso. Veja:

Gostou? Então entre em contato conosco e solicite um orçamento para dedetização em Caxias do Sul e demais cidades da Serra Gaúcha:

Fones: (54) 99983-5959 / (54) 3698-9800. WhatsApp: (51) 99749-4400. Atuamos com controle de insetos, controle de ratos e controle de cupins e brocas.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Pinterest

Posts Relacionados