Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre controle de pragas.

Farelo de cupim nos móveis, mosquitinhos no ralo do banheiro, baratas invadindo a cozinha… O que fazer para se livrar dos invasores? Quando a incidência de pragas aumenta, não tem faxina nem inseticida que deem jeito. A saída para controlar infestações é investir na dedetização de ambientes.

Esse procedimento elimina o núcleo das colônias e cria uma barreira química protetora. Assim, além da ação curativa, o tratamento também tem efeito preventivo, impedindo que novos seres indesejados se instalem no local.

Só que as substâncias utilizadas na imunização podem ser tóxicas a humanos, então você precisa contratar uma empresa que siga normas de segurança. A seguir, tire suas dúvidas sobre a desinsetização e faça a escolha certa.

Dedetização ou detetização?

Para começar a conversa, vale a pena explicar a nomenclatura utilizada pelas companhias do ramo. O termo “dedetização” se popularizou no Brasil devido ao DDT, um pesticida bastante usado a partir da Segunda Guerra Mundial. O veneno ajudava a combater mosquitos transmissores de malária, febre amarela e leishmaniose. Foi empregado, ainda, contra parasitas nas lavouras.

Porém, constatou-se que esse produto era bastante prejudicial. Ele contaminava o solo e os alimentos. Nos humanos, causava distúrbios sensoriais e respiratórios, podendo levar à morte. Portanto, o diclorodifeniltricloroetano foi proibido no país em 2009, com a sanção da Lei nº 11.936.

É por isso que o nome “dedetização” caiu em desuso entre os profissionais. Atualmente, as imunizadoras se referem ao serviço como desinsetização. O trabalho utiliza domissanitários, que são substâncias biodegradáveis autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dessa forma, é possível erradicar insetos urbanos sem causar problemas ambientais.

A desinsetização com produtos domissanitários faz parte do controle integrado de pragas. Trata-se de um conjunto de práticas para dificultar o acesso dos invasores. Elas envolvem a higienização constante das edificações, a manutenção dos espaços e o monitoramento do entorno. O link a seguir traz informações detalhadas.

Saiba mais: Controle integrado de pragas nas empresas

Quais serviços de controle de pragas existem?

As espécies sinantrópicas – que se alimentam e se proliferam na cidade – têm características biológicas distintas. Há baratas que vivem no interior de uma despensa, enquanto outras preferem as redes de esgoto. Algumas traças atacam grãos de arroz, ao passo que as demais devoram roupas e papéis.

Desse modo, cada infestação requer uma abordagem específica. Deve-se realizar uma investigação técnica na área para identificar as criaturas invasoras. Sabendo quais bichos estão fazendo o estrago, é possível definir os métodos de controle mais adequados. O domissanitário para cupins, por exemplo, é diferente do produto administrado contra aranhas.

Dentro do amplo universo do controle de pragas, destacamos os seguintes serviços:

Controle de insetos: a desinsetização, ou dedetização de insetos, proporciona segurança sanitária a residências e estabelecimentos comerciais. Muitas dessas criaturas são transmissoras de doenças, podendo causar transtornos em lugares com grande concentração de pessoas. O procedimento afasta aranhas, baratas, escorpiões, formigas, pulgas, moscas e traças.

Dedetização de insetos.

Dedetização de insetos.

Controle de cupins e brocas: esses seres causam prejuízo material, pois destroem as estruturas de madeira. Alguns exemplares chegam a corroer paredes de concreto para chegar até o alimento.

Descupinização.

Descupinização profissional para combater cupins e brocas.

Como as colônias atingem regiões profundas dos móveis, a descupinização usa a técnica da injeção focal, fazendo o domissanitário penetrar no núcleo do cupinzeiro. Infestações mais severas podem demandar a pulverização, conhecida popularmente como dedetização de cupins e brocas.

Controle de ratos: não só insetos, mas também roedores são considerados pragas urbanas. A desratização, ou dedetização de ratos, mantém o local livre de camundongos, ratazanas e ratos de telhado. Usam-se métodos variados, da aplicação de veneno à instalação de armadilhas.

Desratização

Desratização mantém o local livre de camundongos, ratazanas e ratos de telhado.

Saiba mais: Chumbinho não serve para matar ratos

Dedetização é segura para pessoas e animais domésticos?

Apenas companhias licenciadas podem realizar a dedetização de ambientes. No Rio Grande do Sul, o órgão que fiscaliza essa atividade é a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam). Ao contratar o serviço, você deve verificar se a empresa possui registro e se encontra em situação regular.

Esse cuidado é necessário porque os domissanitários são altamente tóxicos. Então, a equipe deve tomar medidas de segurança, como isolar o perímetro e utilizar equipamentos de proteção individual.

Seguidas essas precauções, não há risco para pessoas nem para animais domésticos. O local já pode ser reocupado algumas horas depois.

O período de isolamento depende do serviço realizado. Na desinsetização com aplicação líquida, o tempo médio até o produto secar é de 12 horas. Bichos e plantas devem permanecer fora por um dia inteiro, o que evita envenenamentos.

Nos casos de aplicação em gel ou de instalação de armadilha luminosa, os habitantes podem permanecer no interior do prédio o tempo todo. O manual de recomendações abaixo traz mais detalhes sobre os procedimentos antes, durante e depois da dedetização.

Manual de Recomendações - Imunizadora Hoffmann

Quanto custa o controle de pragas urbanas no Rio Grande do Sul?

Vários fatores determinam o orçamento de um serviço dessa natureza. Entram no cálculo:

– O tipo de praga invasora, já que cada animal demanda o uso de um produto diferente;

– O grau de infestação, pois, quanto mais avançada está a colônia, mais gastos haverá com domissanitários;

– A área total a ser dedetizada, o que também incide diretamente na quantidade de material utilizado;

– O número de iscas e armadilhas instaladas;

– A qualidade dos domissanitários, sendo que produtos de boa procedência têm um custo equiparável à sua eficácia;

– A qualidade da equipe, que deve realizar cursos de capacitação para conduzir a desinsetização, a descupinização e a desratização com segurança.

Saiba mais: Produtos de dedetização mancham os móveis?

Existe uma maneira simples de saber se o preço final está justo. Basta fazer uma pesquisa de mercado.

Desconfie de valores muito abaixo da média. É provável que os produtos sejam ineficazes ou que a equipe não tenha passado pelo treinamento. Isso barateia os custos, obviamente, mas leva a resultados insatisfatórios. Seu ambiente não fica protegido e o manejo inadequado de substâncias tóxicas põe em risco sua saúde.

Para evitar contratempos, confie numa marca de credibilidade. Conte com os mais de 30 anos de experiência da Hoffmann. Nós fomos a primeira empresa de dedetização do Estado a conquistar o Selo de Proteção Bayer, garantia internacional de excelência no controle de pragas.

Precisa de dedetização em Porto Alegre, Caxias do Sul ou qualquer outra cidade gaúcha? Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos, controle de ratos ou controle de cupins e brocas. Fones: (51) 3545-4999 | (51) 98111-4999 | (54) 99983-5959. Whatsapp: (51) 99749-4400. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios